Coxia
9 de novembro de 2018

COXIA 2451

Nada fácil

De acordo com o vereador Pastor Carlinhos (MDB), presidir uma Câmara Municipal não é tarefa fácil, como muitos estão pensando. A opinião se deu após questionamento sobre o número de parlamentares que almejavam o cargo de presidente do Legislativo monlevadense para o biênio 2019/2020, na semana passada. Nesta semana, pelo visto, a disputa deve ser polarizada entre Leles Pontes (PRB) e Geraldo Marcelino, o Tonhão (PPS). Quem levará a difícil missão, segundo o pastor?

Racha

Nos bastidores do Legislativo, circula a informação de que os seis vereadores que se uniram para tentar ganhar a presidência da casa, estão rachados. Tudo por que, segundo especulações, Toninho Eletricista (PHS) teria se sentido traído pelos demais, que participaram de uma reunião fora da casa e escolheram lançar Tonhão. Sem confiança, fica difícil conseguir articulações políticas.

Fogo amigo

E por falar em Câmara, o clima entre alguns vereadores da base do governo municipal não anda nada bom. Na semana passada, o líder do governo, Sinval Jacinto Dias (PSDB), criticou duramente o colega de partido Guilherme Nasser, o acusando de "politicagem" e afirmando que, enfim, "o povo está conhecendo quem é o Guilherme de verdade". Guilherme respondeu, nesta semana, alegando que ele não defende o indefensável e que governos, não pessoas, são passíveis de críticas. Nasser também disse que politicagem é beneficiar uns em detrimento de outros. Crise na base...

Dívida

O governo do estado deve a João Monlevade cerca de R$20 milhões que tem prejudicado a administração municipal. A Prefeitura não descarta o parcelamento de salários, atraso de 13º salário e diminuição de serviços prestados para economizar. É torcer para o governo Zema (Novo) começar logo e dar certo.
R$120 milhões

O governo de Minas deve às 17 cidades do Médio Piracicaba cerca de R$120 milhões. São recursos sequestrados do ICMS, Fundeb e Transporte Escolar, direito dos municípios. Com isso, os prefeitos estão processando o estado, mas não devem ver o dinheiro tão cedo. O assunto é sério e compromete a saúde financeira das administrações públicas e a qualidade de vida dos cidadãos. Situação tensa. E tem muita gente ainda querendo ser prefeito...

Enquanto isso...

Funcionários da ArcelorMittal Monlevade recebem, hoje, salário base, no mínimo de R$2.250,00 de antecipação da PLR. É mais recurso circulando na praça, que pode trazer alívio para o pagamento de dívidas. E São Gonçalo também anuncia para o dia 20, o pagamento integral do 13º salário.

Esgoto

Minas Gerais ainda trata apenas 47,6% do esgoto produzido. Apesar de baixo, esse índice ainda é superior à média nacional. João Monlevade contribui para esse número, já que a cidade não trata seus efluentes, mesmo com uma Estação de Tratamento de Esgoto pronta (ETE Cruzeiro Celeste) e outra projetada (ETE Carneirinhos). Faltam as respectivas licenças de operação e de construção. A burocracia enterrando o meio ambiente.

"No Olho da Rua"

Cultura, arte, lazer, boa música e diversão para a população são os atrativos do mais novo projeto cultural de João Monlevade, o "No Olho da Rua". O evento, produzido por artistas da cidade, fará sua estreia na próxima quinta-feira (15), às 17h, na Praça do Lindinho (Bradesco), em Carneirinhos. Música, poesia, exposições, intervenções artísticas, gastronomia e muita alegria serão oferecidos de forma gratuita. Uma ótima iniciativa, principalmente, em tempos de poucas (ou quase nenhuma) opções de lazer e cultura na cidade. Vale a pena prestigiar.