Cotidiano
9 de novembro de 2018

Luz

Algumas pessoas são luz. Clareiam por onde passam, deixam rastros de alegria e floreiam os caminhos. Ana é assim, Ana é luz.
Chega devagarinho, vai preenchendo os espaços e quando se vê, já está em casa. Vendo como ela trata tão bem a todos, percebo o quanto ainda tenho que aprender sobre tolerância e compaixão, o quanto tenho que ler a sua cartilha de vida.
Muito nos falta em sabedoria para lidar com os outros, em todas as situações cotidianas. Ana me mostrou o quanto uma pessoa simples, humilde, sem muitas posses financeiras, pode ser tão rica em espiritualidade, em doação e em amor.
Enfrentar as atribulações não é fácil para ninguém, nem para Ana, mas mesmo assim ela não lamenta, não espalha mau humor e muito menos ignorância. Ela fala muito, mas fala baixo, quase ao pé do ouvido. E melhor, ela ouve, adora ouvir. Ouve com cuidado, com atenção, olhando nos olhos, sem julgamento ou piedade, apenas com compreensão e respeito.
Ana é luz. Essa luz é nítida aos que tem coração puro. Aos que acolhem, que se colocam no lugar do outro, que se doam, que perdoam, que veem a vida como um aprendizado constante e não como um tribunal do júri. Ana entende que nada é definitivo e que, dessa vida, apenas levamos o que fomos nela.
Vivemos em uma sociedade de acusações, padrões e modelos. As aparências nunca enganaram tanto, abastecidas pelas redes sociais e pelos filtros que têm se colocado diante da vida. Mas não para Ana. Ela conseguiu manter os pés bem colados na terra molhada de chuva, ela também se encanta pelo perfume da primavera e se comove com o passarinho que caiu da árvore.
Ana é luz. Uma luz brilhante, quente e sutil. Que apenas quem tem os olhos e o coração abertos consegue perceber. Ela me mostrou como o amor abre portas, escancara janelas e nos serve sempre um café acolhedor. Ana já me salvou diversas vezes, com suas palavras e com seu exemplo. Pessoas como ela estão em extinção, mas ainda podem brotar, se forem regadas com sabedoria e paciência. Sempre há um novo caminho para seguirmos e nele nos reconstruir. Quem sabe lá encontramos um raio de sol, como a luz de Ana.

() GABRIELA GOMES é publicitária e responsável pelo setor comercial do jornal A Notícia