Ponto e Vírgula
19 de outubro de 2018

Curtas e diretas

Batata assando

Parece que os vereadores de João Monlevade só agora acordaram para uma realidade iminente: O principal articulador do governo Simone Carvalho (PSDB), justamente o marido dela, o ex-prefeito Carlos Moreira, quer trocar os aliados do Legislativo. Não é segredo para ninguém que ex-vereadores e pessoas de confiança do casal Moreira, ocupam cargos de destaque no atual governo e que isso é uma estratégia de fomentar o nome deles para as próximas eleições à Câmara Municipal. A revolta dos vereadores e a indignação com a prefeita Simone é sinal de que eles perceberam que muitos dos que foram apoiados pelos Moreira nas últimas eleições não terão mais o prestígio deles na próxima. O primeiro a perceber isso foi Guilherme Nasser (PSDB). Esperto, ele tem adotado um tom mais crítico ao governo. No entanto, elogia algumas iniciativas. Está nítido que tenta voo solo, com seu gabinete itinerante, ouvindo a população e tentando se descolar ao máximo de Moreira, sem perder suas bases.

2020 é logo ali

Falando em eleições, 2020 é logo ali. Com a derrota de Nozinho (PDT) à Assembleia de Minas, a oposição em Monlevade perde força. Ainda mais, que o deputado Tito Torres (PSDB), aliado do governo, manteve a votação no município e foi reeleito com o apoio de outras 100 cidades. O candidato natural do grupo oposicionista, Railton Franklin (PDT), está em campanha desde o fim da eleição de 2016 e diz que está se reunindo com outros partidos da oposição. Belmar Diniz (PT) também fala abertamente de suas pretensões em disputar a Prefeitura de Monlevade. Porém, o candidato do partido dele e declarado vice de Railton é o também médico Laércio Ribeiro. Para Belmar, o melhor dos mundos seria Laércio desistir, dar carta branca e o apoio a ele para se candidatar. Será? Ou vai surgir outro vice da oposição?

Decifra-me ou te devoro

Enquanto isso, do lado do governo, qual será a do vice Fabrício Lopes (MDB)? Ele vai se candidatar a vereador na próxima e voltar para a Câmara? Vai tentar a reeleição com Simone Carvalho (PSDB) e deixar tudo do jeito que está? Mas, e no caso da prefeita não tentar a reeleição, como já falado em bastidores? Ele teria o apoio de Carlos Moreira? Ou, sem o apoio de Moreira, ele partirá para uma candidatura independente? Enigmas da esfinge...

Terceira via

Depois do candidato Romeu Zema (Novo) surpreender petistas e tucanos ao chegar ao segundo turno com reais chances de vencer, o recado das urnas é claro: O povo quer mudanças. Pensando nisso, João Monlevade pode também ter uma terceira via na política. Alguém que não tenha ligações nem com a oposição e nem com a situação. Na onda Zema, seria a hora ideal de algum empresário ou de algum gestor com experiência comprovada lançar seu nome à Prefeitura de João Monlevade. Resta saber: quem se habilita?

() Erivelton Braz é editor do A Notícia e fundador da Rotha Assessoria em Comunicação