Cotidiano
28 de setembro de 2018

Seu João

Seu João gosta muito de política. Chegando aos 80 anos, ele já presenciou muitas posses, muitas campanhas, e levou tapinhas nas costas de muitos candidatos. Agricultor, com apenas o quarto ano primário, seu João acompanha as notícias pelo rádio e pelos jornais. Sabe bem sobre a previsão do tempo, da montanha russa do dólar, das prisões e da sujeira da corrupção que assolou o país.
Seu João não precisa mais votar. Já é idoso, e pode escolher entre o conforto do seu sofá ou os sacolejos na estrada rural até a cidade. Mas ele vai votar. Faz questão. Seu João considera muito valiosa a oportunidade de escolher os seus governantes e crê que são eles que poderão melhorar um pouco a situação atual.
Matuto, seu João tem a sabedoria da vida, do trabalho, das dificuldades diárias. Ele não considera seu candidato apenas pela sua região, pela sua experiência na política ou pela coligação do seu partido.
Seu João acredita que seus candidatos serão comprometidos com o trabalho, como ele sempre foi. Acredita que seus candidatos vão reformar as escolas públicas, para que todas as crianças tenham onde se sentar, tenham lápis, cadernos e livros, e merenda, pois muitos ali não têm o que comer em casa.
Seu João acredita nas propostas dos seus candidatos, que eles honrarão a palavra, como ele sempre honrou. E como há promessas de moradia para todos, ele acredita que seu primo que vive de favor vai finalmente ter uma casinha, que seu vizinho, que perdeu tudo na enchente vai voltar a ter um teto seu, e não depender mais de doações.
Seu João acredita que não haverá mais desvio de dinheiro, porque ele nunca recebeu um centavo que não fosse seu de direito. Ele acredita que as empresas não comprarão as licitações, que os governantes não pedirão propina a cada obra e que as verbas públicas terão o seu real destino respeitado.
Seu João é um senhor de sorte, nunca precisou de hospital, nem de tratamentos de saúde mais complexos. E ele acredita que seus candidatos vão cuidar da saúde pública, como cuidam da saúde de seus filhos. Para que não haja tanta fila na madrugada, em frente ao posto de saúde. Para que ele não perca mais um compadre por falta de vaga em UTI, e para que seu neto, que quebrou a perna em um acidente, tenha o direito a uma recuperação digna.
Seu João acredita nas propostas dos seus candidatos, porque ele sempre cumpriu o que prometeu. A gente só oferece o que tem. E seu João tem sabedoria em demasia e acredita que as pessoas podem mudar o mundo, se oferecerem o que há de melhor dentro delas.

()Gabriela gomes é publicitária e responsável pelo setor comercial do jornal A Notícia