Coxia
10 de agosto de 2018

Coxia 2425

E agora?

O mundo da política e suas voltas costumam colocar alguns de seus personagens nas chamadas "sinucas de bico". O ex-deputado estadual e hoje conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Mauri Torres, está em uma delas. É que neste ano, seu velho aliado, o senador Aécio Neves (PSDB), anunciou candidatura a deputado federal e, certamente, vai pedir apoio da maior liderança tucana no Médio Piracicaba. Vale lembrar que esse é o mesmo cargo para o qual, Mauri e correligionários, tradicionalmente apoiam Rodrigo de Castro (PSDB), amigo de cozinha do Sítio Xopotó. "E agora, José?" Quem receberá apoio dos tucanos na região: Rodrigo ou Aécio?

Coveiros

O vereador Toninho Eletricista (PHS) propôs, na Câmara Municipal, a criação do Dia do Coveiro no município de João Monlevade. A classe presta um serviço de extrema importância para a população em qualquer cidade. Mas esse não seria mais um dia de homenagens a ser criado e esquecido rapidamente pela sociedade? Ainda mais em uma cidade do porte de Monlevade, que possui apenas 9 profissionais na função.

Mais barato

Pesquisa feita pelo A Notícia nesta semana mostra que nunca compensou tanto abastecer o veículo com etanol (álcool combustível) quanto agora. Na cidade, assim como no estado de Minas Gerais, a diferença média entre o preço da gasolina comum e do etanol já alcançou os 60%, valor histórico, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Em tempos bicudos, quem tem a opção do álcool deve aproveitar. Toda economia é bem-vinda.

Queda de braço

As polêmicas eleições do Conselho Municipal de Saúde de João Monlevade continuam rendendo debates acalorados. As reuniões para a escolha dos novos conselheiros já começaram nos bairros e membros da entidade foram ao Conselho Estadual de Saúde na quinta-feira (9) e conseguiram embargar os pleitos, alegando que eles estão ocorrendo de forma irregular. Por sua vez, o governo municipal afirma que não se intromete na questão. Pelo visto, essa queda de braço está longe de acabar.

Tiririca

O vereador Vanderlei Miranda (PR) gastou boa parte de sua fala na tribuna da Câmara na última quarta-feira (8) para criticar a postura do deputado federal e colega de partido Tiririca, pelo fato do parlamentar federal ter anunciado sua saída da política e criticado duramente os colegas e, recentemente, ter anunciado sua candidatura à reeleição. Quem chega de fora até acha que Monlevade não possui problemas a serem discutidos. Seria cômico, como o Tiririca, mas é trágico.

No ar

Vanderlei também chamou a atenção ao responder as criticas de colegas sobre a dívida do governo do estado com João Monlevade, na ordem de R$15 milhões. Miranda alegou ter razões e munição para defender o governo do estado, mas não o faria para não causar polêmica na casa. Tudo pela harmonia com os pares ou um jeitinho de não ter que defender o indefensável?