Coxia
27 de julho de 2018

Coxia 2421

Gratidão ?

A contratação do escritorio Mendonça e De Paula Advocacia, de Belo Horizonte, para prestar serviços jurídicos à Prefeitura de João Monlevade chama a atenção. Principalmente, pelo fato da empresa pertencer ao advogado da prefeita Simone Carvalho (PSDB) em um de seus processos de cassação, José Roberto de Mendonça Júnior.

Confiança

Outro fato é que a Procuradoria Jurídica da Prefeitura possui sete advogados, com salários entre R$ 2 mil e R$7 mil. O que deixa no ar a pergunta se o problema não poderia ter sido resolvido por sua própria equipe, sem custos aos cofres públicos. No mínimo estranho. Se legal, certamente, imoral. Ou a prefeita não confia nos comissionados da procuradoria?

Silêncio

A implantação de um Centro de Zoonoses Municipal no natimorto Memorial do Aço, elefante branco levantado no governo do ex-prefeito Gustavo Prandini, gerou debates e críticas de ativistas culturais nas redes sociais. Porém, o silêncio de alguns membros de uma comissão formada à época para fomentar o projeto do Memorial chamou a atenção, principalmente daqueles que adoram bradar contra tudo e todos e ser detentores da verdade absoluta, sempre. Seria um silêncio conveniente?

Cabo de guerra

O "cabo de guerra" e a "queda de braço entre membros do Conselho Municipal de Saúde é nítida e cresce a cada momento. O aspecto político das acusações, lado a lado, também são evidentes. De um lado, os membros que defendem o atual governo, de outro, a ala que se posiciona contrária à administração. Enquanto isso, perde a população, que não vê seus problemas na área de saúde resolvidos.
Pautando

Foi só o Conselho Municipal de Saúde de João Monlevade visitar o bairro Cidade Nova e levantar as demandas da comunidade, inclusive pautando o assunto em sua última reunião, que a Prefeitura divulgou release informando sobre uma visita da prefeita Simone Carvalho (PSDB) ao bairro. Oportunismo ou não, o importante é ver o Conselho pautando a agenda da prefeita e, mais importante ainda, que melhorias sejam levadas aos moradores.

Férias

Os vereadores de João Monlevade voltam do recesso na próxima quarta-feira (1º) e, além da energia e do fôlego renovado, voltam também de olho nas eleições de outubro, já que cada um vai apoiar seus deputados na região. Como todos sabem, as eleições de outubro são uma espécie de primeiro turno das eleições municipais, de 2020, nas quais muita gente está de olho.

Egito

Moradores do bairro Serra do Egito, além de reclamarem da situação precária do local, principalmente em relação ao abastecimento de água e à falta de calçamento nas ruas, também lamentam que, quando procurada, a Prefeitura de João Monlevade afirma que o bairro pertence ao município de Rio Piracicaba. Já a cidade vizinha informa o contrário. O jogo de empurra irrita a comunidade, que pergunta: "A quem pertence a Serra do Egito?" Fica a pergunta.