Editorial
29 de junho de 2018

Desperdício de dinheiro

A Prefeitura de João Monlevade tem desperdiçado dinheiro público por falta de planejamento e de comunicação, principalmente, entre as secretarias e o Departamento de Águas e Esgotos (DAE). Dois dias depois de iniciar o asfaltamento da rua Joana Darc, no bairro Alvorada, o DAE quebrou um trecho da rua para executar obra na rede de esgoto em uma construção. Ora, por que não houve a conferência se havia serviços previstos para aquela via, antes dela receber o novo asfalto? Esse é um claro exemplo da falta de planejamento, que gera gastos desnecessários para refazer o asfaltamento recém colocado. É dinheiro público jogado fora por falta de integração entre as pastas de Obras, DAE e de Serviços Urbanos.
Outro exemplo de desperdício e que chama a atenção, é a contratação de empresa especializada na retirada dos bloquetes, em trecho da mesma Joana Darc, para serem aproveitados em outras vias. Isso não poderia ser feito pela própria mão de obra da administração municipal? Será que a economia com o reaproveitamento dos bloquetes é maior do que a contração de uma empresa especializada?
Em tempos de dinheiro difícil para todos, sobretudo pelas prefeituras que choram a falta de recursos, ações assim jogam por terra o discurso de austeridade e as reclamações contra as dificuldades financeiras. A administração municipal precisa rever conceitos de gestão, comunicação e integração entre os setores para gerar mais economia.