Desde 1984
Polícia
28 de Janeiro de 2022
Golpe lesa Câmara de Monlevade em R$200 mil
Arquivo JAN

A Câmara Municipal de João Monlevade anunciou nesta sexta-feira (28) que sofreu um desfalque de R$200 mil em um golpe bancário. De acordo com o Legislativo, um estelionatário, fingindo ser um funcionário da Caixa Econômica Federal (CEF), entrou em contato com uma servidora do setor contábil, que não teve o nome diulgado. Ele dizia que o endereço eletrônico do banco estava instável e vulnerável, e pediu que ela realizasse alguns procedimentos, o que foi seguido pela funcionária. Quando esses foram completados, a ligação caiu. 

De imediato, ela percebeu o golpe, e telefonou para o verdadeiro gerente da agência de João Monlevade, que constatou quatro transações indevidas, que somavam cerca de R$200 mil. Uma delas, de R$49.979,99, foi automaticamente estornada pelo sistema da Caixa. As outras três foram destinadas a diferentes contas no banco Santander, do qual o gerente conseguiu bloquear R$44 mil. A servidora e o presidente da Câmara Municipal, Gustavo Maciel (Podemos), registraram um boletim de ocorrência junto à Polícia Civil. Será instaurada uma sindicância interna, e o Legislativo contribui com a PC e os bancos.

Segundo a CEF, foi aberta uma contestação sobre a movimentação suspeita, que está sendo apurada. A instituição enviará uma notícia-crime para que a Polícia Federal também investigue o caso e consiga reaver o máximo de dinheiro subtraído e prender os criminosos. O banco público também enviou uma mensagem de correio eletrônico alertando os clientes sobre golpes e fornecendo dicas de segurança.