Desde 1984
Geral
28 de Janeiro de 2022
Monlevade vive máxima histórica na disseminação do coronavírus

Nesta semana, João Monlevade quebrou, por duas vezes, o recorde de casos de Covid-19 em um só dia desde o início da pandemia. Ontem (27), foram confirmadas 161 novas ocorrências, e na quarta-feira (26), foram 128, superando os 120 registros do dia 26 de março de 2021, número máximo por dia até então. Nos últimos sete dias, entre 21 e 27 de janeiro, foram diagnosticados 642 casos da doença.  
Se em 20 de janeiro deste ano, o município tinha 11.679 registros do coronavírus, agora são 12.321 casos confirmados. 1.112 pessoas cumprem a quarentena, o que significa que 1,38% dos monlevadenses está isolada neste momento. Até esta quinta-feira (27), a taxa de cura dos casos confirmados era de 88,89%. 

Aumento de contaminações

No último dia 30 de dezembro, durante a reinauguração do Velório Municipal, o prefeito de João Monlevade, Laércio Ribeiro (PT), já havia alertado para uma possível subida acentuada nas contaminações pela Covid-19 que viria nas próximas semanas. Segundo ele, estudos científicos apontavam que essa nova “onda” teria menos mortes, mas o vírus seria mais contagioso, aumentando os índices de disseminação e a demanda por leitos para pacientes menos graves. 
Ontem (27), a agência do banco Bradesco em João Monlevade, na rua Pio XI, estava temporariamente fechada para higienização e execução das medidas preventivas ao coronavírus. Um aviso na porta da agência propunha aos clientes e usuários que procurassem os canais digitais e telefônicos de atendimento ou as agências mais próximas, em Itabira, Barão de Cocais e Ipatinga.