Desde 1984
Geral
03 de Dezembro de 2021
Fundação Germim Loureiro leiloa “ônibus da saúde com dentista” a partir de R$6 mil
Arquivo JAN

A Fundação Educativa e Cultural Germim Loureiro vai leiloar amanhã (4), a partir das 9h, alguns veículos de sua frota. Entre eles, está o ônibus de ano e modelo 1981 usado durante o governo de Simone Carvalho (PTB) para realizar consultas odontológicas nos bairros até há poucos meses. A fundação também é mantenedora da rádio educativa Global FM, cuja principal estrela é o ex-prefeito Carlos Moreira (PTB), marido de Simone.

Apesar de ser praxe que fundações e entidades leiloem equipamentos considerados sem uso, chamam a atenção os valores ofertados. O lance inicial proposto é de apenas R$5.899,90, para o ônibus utilizado como consultório odontológico para atender à população.  Também serão leiloados um Fiat Fiorino de ano 1998 e modelo 1999, usado como ambulância pela Prefeitura, para transportar pacientes e que pode ser arrematado, a partir de R$4.545,00. Outros são adquirir um Fiat Uno Electronic 1994 com lances a partir dos R$2,46 mil e um reboque de ano e modelo 1990 saindo a partir dos R$1.346,00.

O ônibus da Fundação foi utilizado como consultório odontológico móvel pela Prefeitura durante boa parte do governo Simone, chegando a atender mais de mil pessoas, conforme a antiga administração. O ônibus serviu de bandeira da campanha da ex-prefeita nas eleições de 2016., quando a então candidata prometeu quatro veículos com médicos e dentistas circulando pela cidade. No entanto, ela implementou apenas um, e apenas com a saúde bucal.

Após passar anos inutilizado na garagem da empresa Proethel, o veículo foi reformado e cedido ao governo em 2018 para ser usado nos serviços de saúde. O Mercedes-Benz 1981 sofreu severas críticas por seu estado de conservação, embora a administração afirmasse sempre que ele estivesse em boas condições.

O A Notícia tentou, sem sucesso, contato com o diretor-presidente da Fundação Educativa e Cultural Germim Loureiro, Antônio Carlos Valentim, o Xerife, para saber detalhes do leilão e do uso dele pela administração. O jornal também enviou email para a Fundação Germim Loureiro, mas não recebeu respostas até a publicação desta matéria.