Desde 1984
Geral
05 de Abril de 2021
Após carreata pedindo reabertura, representantes do comércio se reúnem com prefeito
DivulgaçãoAcomPMJM

O prefeito de João Monlevade, Laércio Ribeiro (PT), recebeu na manhã desta segunda-feira (5) representantes do comércio que, horas antes, organizaram uma carreata pelas ruas da região central. Eles reivindicam a reabertura dos estabelecimentos e criticam as medidas impositivas da Onda Roxa, do Governo de Minas.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, os integrantes do movimento relataram ter pedidos restrições mais duras e efetivas para conter a Covid-19, abreviando, no entanto, as restrições às lojas, já bastante penalizadas pela suspensão das atividades.

As reivindicações foram sintetizadas no mote “tudo aberto ou tudo fechado”. Entre as medidas estudadas, está a permissão de que apenas os estabelecimentos que vendam produtos indispensáveis à sobrevivência permaneçam abertos ao público.

Outra sugestão foi a multa para os veículos estacionados na rua sem o pisca-alerta. Durante o encontro, os representantes do comércio receberam a promessa de que um auxílio aos proprietários será avaliado, como forma de compensar as semanas paradas. Os participantes do encontro criticaram as constantes aglomerações de pessoas nas ruas do centro de João Monlevade. Eles devem se reunir novamente na próxima segunda-feira (12). 
Pela Prefeitura, participaram o prefeito, Laércio Ribeiro (PT); o vice-prefeito, Fabrício Lopes (Avante); o procurador jurídico, Hugo Martins; o chefe de Gabinete, Geraldo Giovani Silva; o assessor de Comunicação, Geraldo Magela Gonçalves, além do líder do governo na Câmara, Belmar Diniz (PT).

 Durante a reunião, Fabrício Lopes pontuou que o Executivo monlevadense cumpre a imposição estadual da “onda roxa” do programa Minas Consciente, ouvindo dos lojistas que o decreto municipal vigente antes do programa era mais adequado e justo. 

Segundo os comerciantes,  eles, a classe está sendo severamente prejudicada, com sério risco de demissões e falências, e mesmo assim os índices de contaminações e mortes permanecem crescendo na cidade.

O prefeito Laércio Ribeiro disse que esta aberto ao diálogo e destacou que o município pode  aumentar as restrições impostas pelo governo de Minas, mas não pode flexibilizar mais que a Onda Roxa permite.