Desde 1984
Região
01 de Março de 2021
Reunião na Amepi define protocolo regional contra o coronavírus

Prefeitos e secretários de saúde da região vão elaborar em conjunto, um decreto válido para todos os municípios do Médio Piracicaba para combater a Covid-19. O documento deve ser redigido nesta terça-feira (2), após uma videoconferência, e deve contemplar um protocolo único a ser adotado por todas as cidades. A decisão foi tomada em reunião realizada nesta segunda-feira (1º) na sede da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracicaba (Amepi), que abordou a preocupação com a taxa de ocupação de leitos nos hospitais, principalmente nos de Itabira e João Monlevade, maiores cidades da região.

A secretária de Saúde de Itabira, Eliana Guerra, mostrou que as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) dos hospitais do município estão pressionadas, e que 65% dos pacientes internados provêm de outros municípios. Falando pelo telefone, o prefeito itabirano, Marco Antônio Lage (PSB), revelou que o governo estadual pediu que fossem disponibilizados doze leitos para pacientes de Uberlândia, região cujo sistema hospitalar está sobrecarregado. 

Já a chefe da Gerência Regional de Saúde (GRS) de Itabira, que engloba João Monlevade e outros municípios do Médio Piracicaba, apontou para o relaxamento no recolhimento social, que pode comprometer a rede hospitalar na região. Maria Aparecida de Oliveira assegurou que as tempestades que caíram no último dia 21 em Santa Maria de Itabira aumentarão os índices de contato, pois aumentaram o fluxo de pessoas que passaram pela cidade. Em uma fala dura, ela disse que o simples fato de alguém tomar a vacina não o desobriga dos cuidados preventivos, e que os cidadãos precisam continuar a evitar o coronavírus.

Um dos problemas apontados no encontro foi a contínua subida no número de casos e de mortes nas últimas semanas. Em Itabira, por exemplo, sete pessoas já faleceram com a Covid-19 sem apresentarem nenhuma comorbidade. Durante a reunião, o prefeito de Barão de Cocais, Décio Geraldo dos Santos (PSB), sugeriu a implantação de um confinamento (lockdown) de 7 a 14 dias no Médio Piracicaba. Para ele, a decisão de forma integrada é a mais acertada neste momento. O prefeito de João Monlevade, Laércio Ribeiro (PT) disse que vê um 'relaxamento nas cidades' e que é preciso redobrar os cuidados. 'Não adianta restringir uma cidade e deixar as demais abertas. É preciso um trabalho em conjuto', disse o prefeito.

Além de Laércio, participaram os prefeitos de Nova Era, Txai Costa (Rede); de Barão de Cocais, Décio dos Santos (PSB); de Dom Silvério, Zé Bráulio (PTB); e de Catas Altas, Saulo Morais (Patriota). Também estiveram presentes os vice-prefeitos de Bom Jesus do Amparo, Vicente Ribeiro (MDB); de Bela Vista de Minas, Rode Basílio (Democratas); de São Domingos do Prata, Edimar Martins “Marico” (Democratas). Secretários de Saúde de várias cidades também participaram e se comprometaram a pensar um documento com novos protocolos amanhã (2).