Desde 1984
Geral
02 de Dezembro de 2020
Prefeita vai contratar mais fiscais, mas seguirá Minas Consciente
A fiscalização para conter o coronavírus deve ser reforçada em João Monlevade. Em entrevista à Global FM, a secretária municipal de Saúde, Elisângela Almeida, informou que novos fiscais devem ser contratados, mas ela não especificou a quantidade.

Ela informou também que a prefeita Simone Carvalho (PTB) vai acompanhar o programa Minas Consciente, que, até o momento, coloca João Monlevade e municípios vizinhos na Onda Verde, que permite o funcionamento de quase todos os estabelecimentos. No entanto, segundo Elisângela Almeida, reunião nesta sexta-feira (4) vai definir se a cidade mantém a classificação ou regride para a Onda Amarela. Ainda segundo Elisângela, o setor de Fiscalização da Prefeitura teve uma reunião com a Polícia Militar para acertar as estratégias de monitoramento das aglomerações na cidade.

A secretária também afirmou que a prefeita deslocou dois médicos para ajudar no atendimento na Central da Covid, na Secretaria de Saúde. Segundo Elisângela Almeida, a população de João Monlevade relaxou bastante com o município na Onda Verde, quando houve a liberação de vários setores. “Houve aumento significativo de atendimentos no Centro de Referencia da Covid na Secretaria de Saúde”, disse. Segundo ela, na segunda-feira (30), foram 80 atendimentos. Na terça-feira (1), foram 160. E até às 11h da manhã de hoje, foram atendidas 40 pessoas.

Ainda de acordo com Elisângela Almeida, João Monlevade tem até o fim da manhã de hoje, 1.949 casos confirmados; desses, 1.819 recuperados. Há 106 pessoas em isolamento, 20 óbitos confirmados e dois em investigação. A Vigilância em Saúde monitora 196 suspeitos.

Também até o fim da manhã, no Hospital Margarida, há três pacientes positivos para a Covid internados no CTI, que são naturais de João Monlevade. Na enfermaria da Covid, há dois positivos que não são de Monlevade. Em observação ambulatorial, há dois monlevadenses e um de outra cidade. Também há pessoas de João Monlevade, segundo Elisângela, internadas em Itabira e em Belo Horizonte.