Desde 1984
Geral
27 de Novembro de 2020
Gestão Simone Carvalho termina com obras pelo caminho
Lorena Silvestre
Em 31 de dezembro, encerra-se a passagem de Simone Carvalho (PTB) à frente da Prefeitura de João Monlevade. Com o término de seu mandato, ela deixa também várias obras para serem completadas por seu sucessor, Laércio Ribeiro (PT).

A reforma de postos de saúde foi um dos pontos de controvérsia do mandato da primeira mulher a ser prefeita de João Monlevade. Em 2018, a unidade de Saúde do bairro Industrial foi fechada para remodelação de sua estrutura e, desde então, nunca mais voltou a funcionar. Em abril de 2019, entrou em operação o posto médico do bairro Cidade Nova, que amenizou a lacuna no atendimento naquela região.

O Centro de Referência Especializado em Saúde Bucal (Cresb), no bairro José Elói, também fechou para reforma em agosto de 2018 e nunca mais abriu as portas. Em janeiro de 2020, numa audiência na Câmara Municipal, a então secretária de Saúde, hoje vereadora eleita, Andrea Peixoto, alegou que o Cresb não voltaria a funcionar. Segundo ela, os dentistas da unidade foram dispersos pelas unidades básicas (UBSs), em cumprimento a uma normativa do Ministério da Saúde. Na ocasião, Andrea informou que os atendimentos cresceram em qualidade e em quantidade com a transferência para os bairros, passando de 900 para 1,4 mil.

Vizinha do Cresb, a Policlínica Central também fechou para obras em novembro de 2019, com grande parte de suas atribuições sendo transferidas para o prédio do antigo Pronto Atendimento, no bairro Belmonte. A alegação da Prefeitura era que a sede do bairro José Elói, inaugurada na década de 1970, estava muito degradada e precisava de reparos. O Executivo prometeu uma pesquisa de opinião junto aos usuários para saber a destinação definitiva da Policlínica, que continua operando no Belmonte.

Construído com recursos advindos de empréstimos junto ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), o posto médico 24 horas começou a tomar forma em janeiro de 2020. Localizada na esquina das ruas Marquês de Maricá e Marquês de Valença, no bairro Novo Cruzeiro, a unidade contará com ambulatórios, central de ambulâncias, salas de atendimento e espera, banheiros e cozinha. Em julho, o Executivo anunciou que a laje do edifício estava sendo instalada. Aquando da ordem de serviço, a obra estava orçada em R$1.856.879,02, sendo executada pela Sondart Sondagens, Fundações e Serviços Ltda.

Em janeiro de 2020, uma família velava um ente querido no Velório Municipal, no bairro José de Alencar, quando uma goteira se abriu e molhou o corpo, obrigando à retirada do caixão. Desde então, o prédio está com o telhado em reforma e fechado para as cerimônias fúnebres, realizadas em um imóvel alugado no bairro Santa Bárbara. Ao longo do ano, modificações no edital e suspensão da licitação marcaram a obra, enquanto que as capelas do José de Alencar se degradam com o abandono e o vandalismo. Por conta disso, a Prefeitura alugou imóvel no bairro Santa Bárbara e paga R$7 mil por mês de aluguel.

Lançada em julho de 2019, a construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Carneirinhos, no bairro Baú, era uma promessa para o saneamento em João Monlevade. O Departamento Municipal de Águas e Esgotos (DAE), responsável pelo empreendimento, previu que a estrutura estaria em funcionamento em junho de 2020. No entanto, a obra enfrentou atrasos por conta das chuvas, e deve ser entregue a partir do meio do ano que vem.
Lorena Silvestre
Lorena Silvestre
Lorena Silvestre
Lorena Silvestre
Lorena Silvestre
Lorena Silvestre
Lorena Silvestre
Lorena Silvestre