Desde 1984
Geral
09 de Outubro de 2020
“Andrea da Saúde” pode ter candidatura impugnada
Está sob ameaça a candidatura da ex-secretária de Saúde de João Monlevade, Andrea Peixoto (PTB), que concorre a uma vaga de vereadora. Andrea é uma das principais apostas do governo Simone Carvalho (PTB) para chegar à Câmara Municipal. O advogado Gleidson Caetano (Podemos), também candidato a vereador, protocolou na última semana, uma ação pedindo a impugnação do registro da candidatura de “Andréa da Saúde”.

Na peça, apresentada ao juiz eleitoral da comarca de João Monlevade, Estêvão Damaso, o autor alega que Peixoto não cumpriu as regras de afastamento do cargo público que ocupava (a chamada desincompatibilização). Em 6 de abril, ela deixou o comando da Secretaria, sendo substituída por Elisângela Bicalho, ficando como secretária-adjunta na pasta.

No entanto, a argumentação aponta que Andréa continuou tendo praticamente as mesmas funções, e até representou a Secretaria de Saúde em reuniões de trabalho. O texto pontua ainda que, ao deixar a chefia da pasta, Peixoto passou a receber um aditivo de 45% no salário como gratificação, sem qualquer perda salarial na mudança de função. O salário da secretária é em torno de R$7 mil e o abono, é considerado por Gleidson Caetano, como sendo uma “nítida intenção de manter as benesses financeiras do cargo que ocupava”.

Baseando-se na interpretação de que Andréa Peixoto estava no cargo quando deveria ter sido exonerada, Gleidson Caetano pediu a impugnação de sua candidatura. O advogado pede que a atual prefeita e candidata à reeleição Simone Carvalho seja intimada para prestar esclarecimentos à Justiça. A decisão caberá ao juiz eleitoral.