Desde 1984
Geral
25 de Setembro de 2020
Monlevade ainda não volta às aulas
João Monlevade continua com as escolas fechadas. De acordo com a assessoria de Comunicação do Executivo, não há previsão de retorno às aulas: “Monlevade terá o seu decreto próprio, mas a Secretaria de Educação aguarda o Governo de Minas publicar o protocolo de volta às aulas. Enquanto isso, a Prefeita fará reuniões com especialistas da área para discutirem sobre o assunto”.

A macrorregião onde o programa Minas Consciente alocou o Médio Piracicaba permanece em onda amarela, que obriga ao encerramento dos colégios. No entanto, a microrregião, que congrega João Monlevade e os municípios mais próximos, já está em onda verde, que autoriza a retomada das atividades dos estabelecimentos de ensino. Nestes casos, a Prefeitura pode optar por seguir a determinação que considerar mais segura ou adequada.

Na última quarta-feira (23), o governo de Minas autorizou a volta às atividades escolares em algumas regiões. Foi liberado o retorno das atividades em escolas das cidades que estão na chamada onda verde (onde o risco de contágio pelo novo coronavírus é considerado de menor potencial).

Segundo o governador Romeu Zema (Novo), em algumas cidades, já há condições de retorno às atividades nas instituições, esvaziadas desde março deste ano devido à pandemia do novo coronavírus. “Sou da opinião, sim, que nós já temos condições de retornar, porque o número de casos e óbitos têm caído de forma consistente, e hoje temos um ‘colchão’ de segurança na rede hospitalar. Não podemos mais continuar prejudicando alunos, pais, que têm tido trabalho grande, e essa falta de aula causa problema mental nas crianças também, trancadas em casa, sem convivência social. Estaremos fazendo um esforço para que isso ocorra”, disse Zema.

O governador também afirmou que as decisões sobre as retomadas seriam baseadas em um protocolo criado em conjunto pelas Secretarias de Estado de Saúde e de Educação, que será anunciado ainda nesta semana. 'Nossa secretária, nesta semana, ainda vai dar uma entrevista coletiva detalhando todo esse plano que está sendo construído neste momento', contou.

Ainda segundo Romeu Zema, qualquer tomada de decisão sobre a retomada das aulas presenciais caberá aos prefeitos, conforme orientação do Supremo Tribunal Federal (STF). “O Estado vai orientar, oferecer um protocolo que dará segurança, mas ainda cabe a cada prefeito a decisão”, disse o governador.