Desde 1984
Geral
11 de Julho de 2020
Donos e alunos de academias fazem passeata por retomada em Monlevade
Proprietários e alunos de academias de ginástica de João Monlevade fizeram na manhã deste sábado (11) um protesto pedindo a reabertura dos estabelecimentos. A partir das 9 horas, cerca de 60 pessoas se concentraram em frente a uma academia na avenida Castelo Branco, no bairro República, saindo em passeata que percorreu a rua Joana D’Arc e a avenida Getúlio Vargas até à praça Sete de Setembro, retornando pela avenida Wilson Alvarenga e pela rua Pedro Bicalho até a Castelo Branco, próximo à esquina com a rua Padre José de Anchieta.

Participaram do protesto pessoas ligadas a academias e escolas de futebol, natação e dança. Durante todo o ato, os manifestantes levavam faixas, cartazes, apitos e gritavam palavras de ordem, muitas dirigidas à prefeita Simone Carvalho (PTB). Eles usavam máscaras e mantinham distância uns dos outros. Um carro de som seguiu à frente do ato, que também foi acompanhado por viaturas da Polícia Militar. Agentes do Serviço de Trânsito e Transportes (Settran) orientaram o fluxo de veículos.

Rita Couto, proprietária de uma academia de ginástica, ressalta que os espaços para a prática de exercícios físicos estão fechados há 115 dias, desde 20 de março, por conta do decreto que estabeleceu as medidas para prevenção do coronavírus. Ela reclama que outras atividades coletivas já tiveram autorização para trabalhar, enquanto as academias permanecem fechadas.

Rita disse também que representantes do setor procuraram representantes da Prefeitura e vereadores com um plano de segurança sanitária delineado pela Associação Brasileira das Academias de Ginástica (Acad Brasil), com base nas diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS), mas que não obtiveram resposta. Durante o protesto, os manifestantes apontaram que mais de 50 municípios mineiros já permitem o retorno dessas atividades, enquanto que, em Monlevade, as academias continuam acumulando prejuízos.

Prefeitura

Em nota publicada ontem (10), a Prefeitura de Monlevade diz ser favorável à reabertura de academias e outros setores dentro da lei, mas que, no momento, a Justiça não permite. Ela alega que o Ministério Público obteve junto ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais uma liminar que cita expressamente quais são, neste momento, os setores que não podem abrir. “A Procuradoria avisou aos prefeitos que aqueles que não cumprirem a determinação serão processados”, justifica.