Desde 1984
Região
10 de Julho de 2020
Vice-prefeito de São Gonçalo está fora da disputa, mas apoia Nozinho
Reprodução
Eduardo Fonseca apoia précandidatura de Nozinho a prefeito de São Gonçalo
“Foi só Nozinho anunciar a pré-candidatura que o são-gonçalense voltou a sorrir”, afirma Eduardo Fonseca



O atual vice-prefeito de São Gonçalo do Rio Abaixo, Eduardo Fonseca (PL), afirma que não vai disputar as eleições municipais deste ano, mas que é um apoiador da pré-candidatura do ex-prefeito Raimundo Nonato Barcelos, o Nozinho (PDT), a prefeito do município. Eduardo diz que vai apoiar como cidadão e como investidor, que deseja ver a cidade crescer. “Vou apoiar o Nozinho. Foi só ele anunciar que será pré-candidato que o são-gonçalense voltou a sorrir. A população ficou mais animada a investir, a sonhar com a cidade crescendo novamente”, afirma em entrevista ao A Notícia.

Após oito anos na política, Eduardo disse que vai voltar a se dedicar integralmente aos seus investimentos e negócios no ramo imobiliário. Questionado sobre o rompimento com o atual prefeito, de quem foi vice nos dois mandatos, Eduardo afirma que foi deixado de lado pela administração, que não quis ouvir suas ideias e o deixou de fora das decisões do governo. “Fui vice e, no primeiro mandato, até contribui com ideias e em alguns projetos. Mas no segundo, não fui sequer ouvido”, diz.

Para se ter ideia do afastamento de Eduardo do atual prefeito, Antônio Carlos Noronha Bicalho (PDT), ele conta que logo nos primeiros meses dessa gestão, a sala que ele usava na Prefeitura foi fechada e que sua secretária e seu motorista foram demitidos sem nenhum comunicado a ele.

A decisão de apoiar o pré-candidato Nozinho neste ano, segundo Eduardo, é uma aposta no retorno do desenvolvimento da cidade e identificação com as ideias do ex-prefeito. “Nozinho, assim como eu, tem visão empreendedora, quer ver a cidade crescer. Sou do grupo, entrei na política por intermédio dele e me identifico com as ideologias de Nozinho. Entendo que São Gonçalo deu um salto muito grande na geração de emprego, e nas áreas de educação e saúde quando ele era prefeito. Infelizmente, o governo atual rompeu com essa ideia”, disse.

Para Eduardo, as pessoas nas ruas comentam que, com um possível retorno de Nozinho à Prefeitura, São Gonçalo do Rio Abaixo vai voltar a ser destaque no Médio Piracicaba, com oportunidade de desenvolvimento. “Tem gente falando que vai voltar a investir, quer comprar lote, quer abrir empresa, porque está com esperança de novo. Nozinho sempre quis ver a cidade próspera e o povo sabe disso. Ele ouve as pessoas e tem condição de fomentar o crescimento. Por isso, a cidade voltou a se animar. Estamos a 30 minutos de Monlevade e Itabira e a 70 km de Belo Horizonte. É um excelente local para se morar, trabalhar e investir”, afirmou.

Eduardo diz que São Gonçalo, hoje, está “depressiva”, as pessoas sentem-se ameaçadas, tensas, com o jeito de governar do atual prefeito, do qual ele não comunga. “Não concordo com a política de repressão que é feita hoje na cidade, com pouco ou quase nenhum investimento, sem ouvir as pessoas”, afirmou.