Desde 1984
Geral
26 de Junho de 2020
Região de Carneirinhos tem mais casos de Covid-19, segundo mapeamento
Porém, é possível identificar casos em áreas periféricas



Grande parte dos casos de Covid-19 em João Monlevade está concentrada em alguns bairros da região central, mas há registros também nas regiões periféricas da cidade. A conclusão é do professor de Geoprocessamento Adriano José Barros, que realizou um mapeamento da incidência de Covid-19 na área urbana de João Monlevade. Segundo ele, os bairros Carneirinhos, Alvorada, Loanda, Ernestina Graciana e parte do Cruzeiro Celeste respondem pelo maior número de casos.

Adriano desenvolve um trabalho de mapeamento sobre a dengue como parte de sua tese de doutorado na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas), sob a orientação do professor Sandro Laudares. Para a confecção do mapa, ele usou os dados do mês de junho de 2020, repassados pela Secretaria de Saúde.

De acordo com o professor, que também leciona Geografia em escolas estaduais de João Monlevade, é possível observar uma maior densidade de casos na área central da cidade, especificamente em Carneirinhos, que até a data do mapeamento (14 de junho) contava com onze registros e seu entorno. O bairro Alvorada, por exemplo, registrava dez confirmações da doença; Novo Horizonte sete e Lourdes seis. “Essa concentração pode ser explicada por Carneirinhos ser uma região muito habitada e com uma maior circulação de pessoas e serviços”, afirma o professor.

Contudo, segundo o estudo, é possível identificar a dispersão da Covid-19 para áreas periféricas da cidade. Os bairros Cruzeiro Celeste e Loanda, cada um, anotaram doze ocorrências da Covid-19. O professor dá os traços para compreender o porquê dessa concentração: “Os bairros dessas regiões, especialmente o Cruzeiro Celeste e seu entorno, demonstram comportamento semelhante a região central, porém em menor densidade, formando o que poderíamos chamar de ponto secundário de infecções por Covid-19”, explica.

Pelo mapeamento, é possível visualizar a formação de novos pontos de densidade de casos dispersos em toda a área municipal. Em torno de Carneirinhos, há um arco de bairros com números expressivos de contaminação, como JK, Lourdes, Rosário e Aclimação. Do outro lado da cidade, merecem atenção Sion, Petrópolis e Teresópolis. Inversamente, bairros como Jacuí, Pedreira, Tanquinho II e Egito registravam os menores índices de contaminação do município.

Por estudar o assunto, Adriano endossa a importância da coleta de dados e do mapeamento para entender o comportamento dos monlevadenses e os padrões de expansão da pandemia: “Tal resultado nos apresenta outra demanda, a necessidade de entendermos como numa escala urbana a pandemia vem se manifestando, especialmente, nos principais pontos de disseminação do município de João Monlevade”, afirma.