Desde 1984
Brasil e o Mundo
27 de Maio de 2020
Governo diz que já identificou mais de 160 mil fraudes no auxílio emergencial
DO JORNAL O TEMPO

Lista com os mais de 50 milhões de cadastrados para receber o benefício será divulgada em até 15 dias para que o próprio cidadão possa fiscalizar, disse CGU

A Controladoria Geral da União (CGU) identificou mais de 160 mil possíveis fraudes no recebimento do auxílio emergencial de R$ 600 destinado a trabalhadores informais. De acordo com o ministro da CGU, Wagner Rosário, as irregularidades envolvem proprietários de veículos que custam acima de R$ 60 mil, donos de embarcações e pessoas que doaram mais de R$ 10 mil nas últimas eleições. Rosário informou que a lista com os cerca de 50 milhões de cadastrados para receber o benefício será divulgada em até 15 dias.

“Em 12 a 15 dias vamos estar colocando em transparência toda a base do recebimento do auxílio emergencial. Todas as pessoas que vêm recebendo, para que o cidadão possa ele mesmo fiscalizar”, disse Wagner Rosário em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, na noite dessa terça (26).

Rosário afirmou que os números totais das fraudes ainda estão em fase de consolidação, mas citou como exemplo que já foram identificados 74 mil sócios de empresas com empregados cadastrados e que recebem a ajuda do governo.

Além disso, a CGU já cruzou dados de 86 mil pessoas que doaram, como pessoa física, mais de R$ 10 mil nas últimas campanhas políticas. Sem informar números, mencionou também beneficiários que são presidiários, proprietários de veículos que custam acima de R$ 60 mil e donos de embarcações. Ele citou, ainda, pessoas que têm domicílio fiscal no exterior, cujas investigações foram reveladas pelo Estadão/Broadcast.

Mais cedo, o governo federal abriu quase R$ 30 bilhões de crédito extraordinário em favor do Ministério da Cidadania para o auxílio emergencial a pessoas em situação de vulnerabilidade, devido à pandemia da Covid-19. Com isso, o custo do programa já alcança R$ 152,6 bilhões.