Desde 1984
Geral
20 de Maio de 2020
Reunião na Prefeitura decide se mantém comércio aberto


Prefeita não participa do encontro com entidades

Começou às 9 horas a reunião que irá definir o futuro da atividade comercial em João Monlevade. Representantes da Prefeitura, Associação Médica, Conselho de Saúde, Acimon, CDL, Hospital Margarida e Polícia Militar se encontraram para debater se o decreto que permite o funcionamento das casas comerciais será mantido ou revogado. Ao A Notícia, o presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de João Monlevade (Acimon) Cássio Barros, posicionou-se ser abertamente favorável à permissão para o funcionamento das lojas: 'Já temos uns dez CNPJs cancelados em João Monlevade. Só na avenida, umas seis lojas já fecharam as portas. Não podemos fechar novamente', defendeu.

O Secretário de Fazenda da Prefeitura, Tiago Duarte confirmou que o Executivo teve um notório prejuízo financeiro com a quarentena, que ainda precisa ser mensurado. Já José Alberto Grijó, provedor do Hospital Margarida, disse que, por enquanto, a situação do coronavírus em João Monlevade está controlada e defendeu que, nas atuais circunstâncias, não é necessário voltar ao regime de fechamento do comércio. No entanto, Grijó alertou para que o combate à pandemia seja mantido, para que a situação não fuja do controle. O presidente do Conselho Municipal de Saúde Mendelson Clayton, mostrou-se mais cauteloso em relação à reabertura, dizendo que o grupo terá uma posição a partir dos dados apresentados no encontro. Ele relembrou que, até à data da retomada da atividade econômica, em 28 de abril, o número de casos subiu de seis para 33. A prefeita Simone Carvalho (PTB) não participou da reunião. Mais informações em breve.