Desde 1984
Região
31 de Janeiro de 2020
Cidades da região também castigadas com as chuvas
Cidades da região foram castigadas com as chuvas do último fim de semana. Por conta dos temporais que atingem o estado, o Ministério do Desenvolvimento Regional reconheceu a situação de emergência em Barão de Cocais, Nova Era, Nova União, Rio Piracicaba, Santa Maria do Itabira, São Gonçalo do Rio Abaixo e Santa Bárbara, além de outros 121 municípios de Minas Gerais. Catas Altas está entre os municípios mineiros que decretaram situação de calamidade pública. Com a medida, as cidades poderão ter acesso a recursos federais para ações de socorro, assistência, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de estruturas.
A circulação do trem de passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas ficou suspensa de sábado até ontem (30). A Vale informou que a medida de segurança é devido aos “efeitos das fortes chuvas”. Os passageiros que tiveram a viagem cancelada têm a opção de pedir o reembolso do bilhete comprado ou a remarcação de passagem, sem custo adicional, no prazo de até 30 dias.

São Gonçalo
do Rio Abaixo

Em São Gonçalo do Rio Abaixo, as comportas da barragem do Peti, que represa o rio Santa Bárbara, tiveram que ser abertas na noite de sexta-feira (24) para dar vazão à água. Devido a isso, o nível do rio Santa Bárbara subiu muito e inundou a parte central da cidade, causando prejuízos diversos a moradores e comerciantes do município. O prefeito Antônio Carlos Noronha Bicalho anunciou a liberação de recursos financeiros, de R$8mil a R$12 mil para as famílias e comércios atingidos pelas enchentes. O projeto foi apresentado à Câmara Municipal.Estima-se que 1/3 da população tenha sido prejudicada com a enchente. Leia mais na página 10.

Nova Era

Há décadas, Nova Era não via uma enchente tão forte. O rio Piracicaba subiu 6,8 metros invadiu ruas, casas e comércios. Os bombeiros de Itabira foram acionados e ajudaram no resgate de moradores com botes navegando nas ruas inundadas. A Ponte Benedito Valadares, cartão postal da cidade, ficou submersa e moradores ficaram desalojados. Baixada Pimenta, Capelinha e Drummond foram os bairros mais prejudicados pela cheia do rio.

Santa Bárbara

Em Santa Bárbara, o muro de uma casa do bairro São Bernardo caiu por completo; a estrada que dá acesso aos distritos de Conceição do Rio Acima e São Gonçalo do Rio Acima ficou inundada. Os bairros mais atingidos foram Cleves de Faria, São Vicente, São Bernardo, Praia, a região do antigo matadouro e também o Triângulo da Central e o Centro, em trecho da rua Afonso Pena,
O Santuário do Caraça, localizado em Catas Altas, ficou com o acesso temporariamente interditado, devido à enchente no rio Taboões. Cinquenta hóspedes ficaram “ilhados” na sexta-feira (24). AngloGold Ashanti também paralisou temporariamente as atividades da mina Córrego do Sítio 1 (CDS1), no município, mas os trabalhos foram retomados.

Carnaval cancelado em Rio Piracicaba

A Prefeitura de Rio Piracicaba anunciou na segunda-feira (27) o cancelamento das comemorações do Carnaval 2020 na cidade. A decisão foi anunciada pelo prefeito interino da cidade, Sebastião Torres Bueno, o Tatá do Caxambu (PL). “Não julgo oportuno festejarmos neste momento em que cidadãos piracicabenses passam por dificuldades e tristeza”, disse o chefe do Executivo. A cidade foi muito impactada pela enchente e com deslizamentos de encostas, que ocorreram em 24 pontos do município. A prefeitura estima que 242 pessoas foram atigindas diretamente. Trinta pessoas ficaram desabrigadas.

Barão de Cocais

O rio São João registrou a maior cheia dos últimos anos. Com a cheia, bancos do Terminal Rodoviário São João do Morro Grande foram parar na rua e o quartel da Polícia Militar, que funciona anexo à rodoviária, teve que ser transferido. A cidade chegou a ter 130 pessoas desalojadas, atendidas pela Prefeitura. Muitas famílias já voltaram para suas casas. Diversas ruas e avenidas foram interditadas pela Defesa Civil. Apesar dos estragos, o prefeito Décio dos Santos (PV) manteve a realização do carnaval. Segundo ele, a festa é tradição e fortalece a economia local.

Barragens em alerta

A Agência Nacional de Mineração (ANM) emitiu nota nesta semana recomendando às empresas que possuem barragens de mineração que mantenham o estado de alerta até amanhã (31).
No último sábado (25), a Vale acionou o nível 2 do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM) da Barragem Sul Inferior, da Mina Gongo Soco, em Barão de Cocais, em razão das fortes chuvas na região. Uma erosão ocorreu na parte interna do reservatório da estrutura, que se mantém estável. “Os fiscais da ANM pedem que as equipes de segurança de barragens se mantenham em alerta com monitoramento diário das condições das estruturas – em especial do estado de conservação – além de manter atenção especial às tomadas d’agua dos vertedouros, para garantir a capacidade vertente de acordo com o projeto”, diz trecho da nota.
Em caso de qualquer situação de anormalidade, a ANM informa que o PAEBM deverá ser acionado e o Sistema Integrado de Gestão de Segurança de Barragens (SIGBM) imediatamente comunicado.