Geral
10 de agosto de 2018

Conselho Estadual de Saúde barra eleições do Conselho Municipal

Divulgação
Membros do Conselho com o vice-presidente Érdeson Alves

As eleições do Conselho Municipal de Saúde de João Monlevade continuam a gerar polêmicas. Na última quarta-feira (8), alguns membros da entidade foram ao Conselho Estadual de Saúde (CES) em Belo Horizonte, para buscar uma solução e tentar parar as eleições, que, segundo eles, estão ocorrendo de forma irregular. Eles foram recebidos pelo vice-presidente da entidade, Éderson Alves da Silva, que embargou as eleições na cidade. Segundo os conselheiros, o vice-presidente solicitou a impugnação do processo eleitoral, pois ele “é monocrático e não contempla a participação paritária do conselho”.
De acordo com a conselheira Lucimara Guerra, o vice-presidente do CES afirmou que esse processo é nulo porque a presidente não pode tomar decisões sem passar pelo pleno do conselho. Segundo ele, “uma presidente não pode impugnar ou marcar eleições sem o consentimento da plenária, pois não lhe é dada essa prorrogativa”. Ainda segundo Lucimara, Ederson criticou o edital e solicitou que uma comissão eleitoral seja formada para discutir o processo.
De acordo com alguns membros do Conselho, o governo municipal está direcionando as eleições e conduzindo os pleitos com o objetivo de alterar toda a composição do órgão. Porém, para eles, apenas alguns conselheiros estão com os mandatos vencidos e devem ser alterados. "O governo está direcionando as eleições de acordo com seus objetivos e conveniência. Apenas alguns membros não podem continuar na composição, e não todo o Conselho. Querem mudar tudo e colocar pessoas ligadas ao governo. Inclusive, um advogado do Hospital Margarida está participando ativamente do processo e orientando todos nas eleições dos bairros, o que é um fato estranho e inusitado", desabafou a conselheira Lucimara Guerra.
Questionada sobre o assunto, a Prefeitura, através de sua Assessoria de Comunicação, afirmou que o governo municipal não está direcionando nem conduzindo as eleições e que a condução do processo cabe tão somente ao Conselho, por meio da presidente Carolina Gomes. A Assessoria também informou que as eleições estão transcorrendo com normalidade e a recomposição do Conselho será feita conforme determina a lei.

Edital

A conselheira Lucimara Guerra também questiona a comprovação de endereço para quem quer fazer parte do Conselho e para quer pretende votar e sobre a constituição da Mesa Diretora. "O edital coloca que a Mesa Diretora será constituída por um representante apenas, sem observar a paridade que o Conselho presa entre usuários, trabalhadores e gestão. O edital também não pede comprovante de endereço para quem quer ser eleito e nem para quem vai votar", afirma Lucimara.
Outro questionamento é sobre a definição das áreas de votação para as eleições. "O edital também não traz as áreas definidas. Por exemplo, quem mora no bairro Cidade Nova vai votar onde? Quem mora no bairro Belmonte concorre onde?", questiona.

Cronograma

As eleições do Conselho Municipal de Saúde começaram na última segunda-feira (6) e estão percorrendo os bairros da cidade. De acordo com o cronograma estabelecido, o pleito ocorre hoje (10), no Centro de Saúde Laranjeiras. Na próxima segunda-feira (13), no Centro de Saúde Novo Cruzeiro, na quarta-feira (15), ocorre no Centro de Saúde Industrial. Na sexta-feira (17), no Centro de Saúde Padre Hidelbrando, no Vila Tanque. No dia 20, no Centro de Saúde Nova Esperança, dia 22, na Policlínica Central e no dia 24, no Monlevade Centro. As reuniões para as eleições ocorrem a partir das 17h30.