Geral
14 de março de 2018

Febre amarela - Secretária de Saúde afirma que não faltarão vacinas em Monlevade

Luiz Ernesto
De acordo com secretária, a população pode ficar tranquila quanto às vacinas

Ex-coordenadora da Visa diz que pedidos de compra de câmeras frias foram negados

Em reunião do Conselho Municipal de Saúde de João Monlevade realizada na tarde da última terça-feira (13, no plenário da Câmara Municipal, a secretária de Fazenda, Andréa Peixoto, tranquilizou a população e afirmou que não faltarão vacinas na cidade, inclusive a de febre amarela.
De acordo com Andréa, o problema da perda de vacinas se deu em virtude de um apagão e que, desde então, o município está seguindo à risca todas as orientações da Secretaria de Estado de Saúde. "Queremos tranquilizar a população. Não é momento de alarde desnecessário. Estamos vacinando todos que precisam, não vai faltar vacina", salientou.
Andréa também afirmou que, como Monlevade registrou um caso positivo de febre amarela, o município foi classificado pelo Estado como categoria 3, o que faz com que sejam realizadas as vacinações de casa em casa. Segundo a secretária, vários bairros já foram visitados, como o Tanquinho I e II, Boa Vista, Vale do Sol, Centro Industrial, Vila Tanque, entre outros. A secretária também lembrou que a pessoa que já se vacinou, não precisa tomar a vacina novamente. "Não será preciso revacinar ninguém. Não houve problema para quem já tomou a vacina. Tomamos todas as providências e posso afirmar isso", disse.
Andréa informou que 91% da população de João Monlevade já foi vacinada contra a febre amarela e que a Secretaria de Estado de Saúde preconiza que sejam vacinados 95% da população.

Câmeras frias

Andréa Peixoto aproveitou a ocasião para informar sobre a compra de câmeras frias para a adequada armazenagem das vacinas, com o devido monitoramento de temperatura feito por enfermeiros, durante todo o dia.
Após a fala da secretária sobre as câmeras, a ex-coordenadora da Vigilância em Saúde (Visa), Lucimara Guerra, pediu a palavra e afirmou que a solicitação para a aquisição das câmeras frias já havia sido feita por ela há muito tempo, porém, não foi atendida. "Lutamos há muito tempo para a compra das câmeras frias, mas o pedido foi negado. Na verdade, precisou desse boom acontecer para que se tomasse a atitude e fizesse a compra. Só quero registrar que o mérito da compra não deve ficar com a Secretaria agora, já que lutamos por isso há muito tempo e não fomos atendidos", salientou.
Mesmo diante da fala da secretária sobre as vacinas, alguns conselheiros alertaram sobre a falta delas em alguns postos e solicitaram um aumento da disponibilização das mesmas na região do Cruzeiro Celeste.