Você está em Notícia / GERAL /
Geral
7 de dezembro de 2017
Gravação de minissérie da Globo movimenta economia de Catas Altas
Divulgação
As gravações da minissérie da Rede Globo de Televisão “Se Eu Fechar os Olhos Agora”, de autoria de Ricardo Linhares e direção de Carlos Manga Júnior, está movimentando a economia da cidade de Catas Altas.
Desde que foi escolhida em outubro para se transformar na temporária cidade cenográfica da emissora, o municipio já começou a sentir os efeitos positivos da produção. O retorno financeiro é um deles e já se tornou evidente, através da criação de postos de emprego temporários, da lotação das pousadas, da locação dos imóveis para servirem de cenário e da movimentação de restaurantes e comércio em geral.
Muitas pessoas de cidades de vizinhas têm se deslocado para Catas Altas para acompanhar de perto as gravações e ver artistas consagrados do elenco, que tem nomes de peso, como Antônio Fagundes, Murilo Benício, Débora Falabella, Mariana Ximenes, Gabriel Braga Nunes, Jonas Bloch, Betty Faria, Milton Gonçalves, Paulo Rocha, Alexandra Martins, Gabriel Falcão, Vitor Thiré, Lidi Lisboa, Marcos Breda, Enzo Romani, Martha Nowill, Leonardo Machado, entre outros.“Diretamente, o município não recebeu dinheiro da TV Globo. As filmagens em todos os imóveis públicos foram autorizadas por meio de termo de uso gratuito. Mas, indiretamente, o retorno é altíssimo. A Globo é uma rede de televisão com alcance internacional. A Prefeitura não teria condições de promover a cidade nesta proporção. A visibilidade que Catas Altas vai ter é um lucro sem precedentes na região”, explica o assessor de comunicação Miguel Sá.
A expectativa da emissora é que, por dia, em média, 15 milhões de pessoas assistam aos capítulos da minissérie quando ela for exibida em 2019. De acordo com o produtor de locação da TV Globo, Carlos Paulino, “o fomento da economia criativa é a contrapartida que os projetos, no caso do audiovisual, traz para a cidade, onde está filmando. Criação de empregos temporários, ocupação hoteleira, figurantes, ocupação nos restaurantes e locações de espaços cênicos são algumas das vertentes do fomento da economia criativa. Mas isso só é possível se houver o apoio institucional do poder público. A Prefeitura de Catas Altas fez melhor que muitas film commission de grandes cidades”, escreveu ele em sua conta em uma rede social.

LEIA TAMBÉM
 
Publicidade
Publicidade
31 3851-1791
Av. Rodrigues Alves, nº 78, República
João Monlevade/MG
NOTÍCIAS
OPINIÃO
OPINIÃO
SOCIAIS