Você está em Notícia / ESPORTE /
Esporte
24 de novembro de 2017
Tricordiano é promessa de grandes emoções na região
Reprodução Facebook
Momento da partida entre Tricordiano e Atlético-MG em 2017
A vinda do Clube Atlético Tricordiano, equipe da cidade de Três Corações, no sul do estado, para o município de São Gonçalo do Rio Abaixo, pode trazer mudanças significativas para o esporte e comércio local, transformando a cidade em um dos polos do futebol no estado.
O fato é que a equipe do Tricordiano pode voltar à elite do futebol mineiro em 2019, caso fique entre os dois primeiros colocados na segunda divisão do Campeonato Mineiro, o chamado Módulo II, em 2018, competição que disputará em São Gonçalo. O time disputou a elite do futebol mineiro, a chamada primeira divisão, nos anos de 2016 e 2017, e foi rebaixado este ano. Caso faça um bom campeonato em 2018, já em São Gonçalo, e volte para a primeira divisão, a cidade poderá receber as equipes do Atlético, Cruzeiro, América, Vila Nova e outros tradicionais times em 2019. A equipe será treinada pelo ex-atacante e ídolo do Clube Atlético Mineiro e da seleção brasileira, Reinaldo Lima.
Obtendo boas colocações no campeonato estadual, o Tricordiano também poderá ser convidado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a disputar a Série D do Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil, mesmo sem alcançar a posição necessária no ranking do futebol brasileiro. Caso dispute essas competições, há possibilidades de grandes clubes de outros estados visitarem São Gonçalo.

História

A história do Clube Atlético Tricordiano começou a ser construída no ano de 2007, quando o antigo time da cidade de Três Corações, o Atlético, deixou de disputar jogos oficiais. A cidade de Três Corações ficaria, então, sem um time profissional. Porém, em agosto de 2007, os ex-diretores do Atlético se reuniram e criaram o Clube Atlético Tricordiano. O primeiro presidente do clube foi o ex jogador Adílson Paiva.
O Tricordiano disputou sua primeira partida no futebol profissional no dia 18 de outubro de 2008, na estreia da 2ª Divisão do Campeonato Mineiro, contra o Sul Minas, de Pouso Alegre, quando venceu por 3 a 0. Depois de boas e más colocações no Campeonato Mineiro da segunda divisão, a equipe disputou a elite do futebol mineiro em 2016 e 2017, oferecendo relativo trabalho aos grandes do estado.
A mudança do Tricordiano para São Gonçalo não implicará em alterações de nome, escudo ou cores e o clube manterá uma sede em Três Corações, mas os jogadores vão morar e treinar em São Gonçalo.
De acordo com o prefeito de São Gonçalo, Antônio Carlos Noronha Bicalho (PDT), a iniciativa vai fomentar o esporte na cidade e valorizar o estádio municipal. “O decreto assinado concede o uso do estádio para os treinamentos e disputas de partidas oficiais pelo Campeonato Mineiro 2018, Módulo II. A iniciativa é o pontapé inicial para alavancarmos o Estádio e fortalecermos ainda mais o esporte em nosso município”, destacou.

Contra

O vereador são-gonça-lense Felipe Silveira (SDD), em conversa com A Notícia, declarou ser contra a vinda do time para o município. Segundo ele, “não faz sentido a cidade receber um time com sérios problemas financeiros e judiciais (a equipe foi despejada do próprio estádio na cidade do sul de Minas)”, disse. Para Felipe, São Gonçalo deveria se preocupar com outras prioridades, em vez de ceder o estádio municipal para um time de fora e que não tem ligações com a cidade. “A Prefeitura gastou, por baixo, R$15 milhões para construir o estádio e deve arcar com uma despesa mínima de R$10 mil por mês, para a manutenção dele para esse time jogar. Será que haverá retorno desse investimento?”, questiona. A Prefeitura diz que os investimentos no estádio foram em torno de R$8 milhões.
LEIA TAMBÉM
 
Publicidade
Publicidade
31 3851-1791
Av. Rodrigues Alves, nº 78, República
João Monlevade/MG
NOTÍCIAS
OPINIÃO
OPINIÃO
SOCIAIS