Você está em Notícia / GERAL /
Geral
9 de outubro de 2017
Situação do Posto de Saúde do Novo Cruzeiro é debatida em reunião
Reprodução
Reunião ocorreu na tarde da última quinta-feira
Representantes da comunidade do Novo Cruzeiro, membros do Conselho Municipal de Saúde e integrantes da Comissão de Saúde da Câmara de João Monlevade se reuniram com o gerente do Posto de Saúde do Novo Cruzeiro, José Benísio Werneck e com a secretária municipal de Saúde, Andréa Peixoto, reivindicando melhorias para a unidade de saúde. O encontro ocorreu na tarde de quinta-feira (5).
A reunião foi solicitada pelos conselheiros de saúde do bairro, que levantaram várias questões que têm gerado reclamações de usuários do posto. Entre as reclamações, estão a falta de médicos, a sobrecarga de atendimentos pediátricos, que é realizado por apenas uma profissional, precariedade das equipes de Saúde da Família (ESF), melhorias no atendimento, melhorias estruturais, entre outras.
A secretária de Saúde, Andréa Peixoto, afirmou que a Prefeitura está convocando os médicos que foram aprovados em concurso público, porém, o processo é burocrático e demorado e que existem prazos a serem obedecidos. Ela também destacou que, além do posto de saúde do Novo Cruzeiro, outros postos necessitam de mais médicos, como o Centro Social Urbano (CSU) do Loanda e o posto do bairro Industrial.
O vereador Belmar Diniz (PT), que representou a Comissão de Saúde da Câmara, solicitou um prazo para que as reivindicações sejam atendidas.
Os conselheiros de saúde presentes à reunião enfatizaram que há a possibilidade da comunidade realizar uma manifestação no local, fechando a avenida Nova York, caso as demandas não sejam atendidas.
A ex-vereadora e líder comunitária Filinha Fernandes participou da reunião e afirmou ao A Notícia que o encontro foi muito positivo. "Foi muito bom, pois estiveram frente a frente o gerente da unidade, o conselho municipal, o conselho local, a secretária de saúde e o representante do grupo de hipertensos da comunidade. O caos está instalado no local e a população está agoniada", disse
Filinha também lembrou do aumento de demanda do posto devido à criação do bairro Planalto. "Ficou claro o que nós prevíamos quando usamos a tribuna da Câmara, alertando que o bairro Planalto só deveria ter início após aumentar o número de equipes do PSF. A Prefeitura dá comissão para vários funcionários e não se preocupa com as pessoas daquela região", destacou.
LEIA TAMBÉM
 
Publicidade
Publicidade
31 3851-1791
Av. Rodrigues Alves, nº 78, República
João Monlevade/MG
NOTÍCIAS
OPINIÃO
OPINIÃO
SOCIAIS