Você está em Notícia / GERAL /
Geral
8 de setembro de 2017
Real Esporte Clube completa 60 anos com muitas ações e destaque na gestão financeira
Fotos: Erivelton Braz e Gabriela Gomes
Real Esporte Clube chega aos 60 anos com a melhor estrutura de toda a região
Entidade inaugura piscina aquecida e novos espaços com estrutura inovadora

O Real Esporte Clube comemorou ontem (7), 60 anos de fundação e muitas realizações. O clube social tem uma das melhores estruturas da região e completa seis décadas com destaque para a gestão financeira e a inauguração de novos espaços. A atual diretoria é composta pelo presidente José Oscar de Morais pelo vice-financeiro Hélvio Antônio Clarete da Costa (Gatinho) pelo tesoureiro Antônio Heleno Ribeiro pelo secretário Francisco Bernadino dos Santos (Baiano) pelo vice-presidente de Comunicação Vasconcelos Aguiar pelo vice-presidente de Patrimônio Paulo Tiago Moreira e pelo vice-presidente de Esporte Cláudio Geraldo Pereira. O contador e empresário Delci Sérgio do Couto é o presidente do Conselho Deliberativo. Outros 36 conselheiros e 18 diretores de esporte e social atuam na gestão do Clube. Todos trabalham de forma não remunerada e sem qualquer benefício que os diferencie dos demais associados. Inclusive, com direito a carta de cobrança quando há mensalidade em atraso.
Segundo o presidente José Oscar, o Real tem uma gestão financeira equilibrada e voltada para a responsabilidade fiscal, transparência e compromisso com os sócios. “Trabalhamos com recursos próprios, sem empréstimos ou caixas externos. Focamos na qualidade dos serviços, dos materiais usados, mas não abrimos mão da gestão responsável”, pontua. O vice-presidente financeiro do clube, Hélvio da Costa, completa: “Sempre preferimos comprar de fornecedores de João Monlevade, mas quando não encontramos o valor esperado, compramos de outras cidades, porque o zelo com a gestão financeira prevalece”, afirma. Recentemente, o Real fez investimentos da ordem de R$2.300.000,00 em obras e em uma série de melhorias na sede do clube.
Ao longo de todo o dia de ontem, diversas atividades foram realizadas junto aos sócios, para celebrar o aniversário do clube (Leia mais na página 12). Entre essas, foi inaugurada uma moderna piscina aquecida, com 300 mil litros de água e 183 m². A nova piscina atende a um pedido antigo dos sócios e vai abrigar aulas de hidroginástica e natação, mesmo nos períodos mais frios do ano. Além da água aquecida por energia solar, a piscina tem ainda dois trocadores de calor, que são elétricos, mas usados apenas quando a temperatura não estiver nas condições ideais. A piscina ainda é coberta por teto retrátil, oferecendo mais conforto aos usuários.
A piscina está inserida no novo anexo voltado para o lazer do clube. A área contém um reservado para bronzeamento, equipado com duchas e vestiários e uma nova cozinha para atender eventos sociais nas quadras esportivas. Além disso, a nova área contará com um salão de festas (que poderá abrigar um bar ou restaurante do clube), brinquedoteca, nova sala de jogos e, no terceiro andar, uma quadra de peteca. Essas partes estão ainda em construção. O espaço contará com elevador nos três pavimentos.
O projeto arquitetônico é da monlevadense Viviane Estrela e o responsável técnico é o arquiteto Odilon Junqueira Jr. A também arquiteta Ariadne Decaux, de Nova Era, contribuiu com o trabalho. O teto retrátil foi elaborado pelo engenheiro mecânico José Geraldo Gomes. O novo espaço do clube tem 1.711,85 m de área construída, em confortáveis instalações para os usuários do clube. Atualmente, o Real tem 1.303 cotas familiares e cerca de 6 mil usuários frequentam a estrutura do clube, que ocupa uma área de 33 mil m², no bairro Novo Horizonte, em João Monlevade.

Algumas das realizações recentes no Real:

Reforma nas quadras de tênis, peteca e futsal

Instalação de placar eletrônico no ginásio poliesportivo

Compra de um gerador de 240 kva que mantém o clube em funcionamento em caso de falta de energia

Troca da grama sintética do campo society

Inauguração Espaço Família Ro-berto Rodrigues, para maior comodidade para os pais associados

Inauguração da Área de Convivência José Caetano Medeiros, espaço amplo, com um excelente acabamento, pia de granito, churrasqueira, mesas e cadeiras de pvc e freezer.

Diretoria biênio 2015 – 2017


Presidente
José Oscar de Morais

Vice-presidente financeiro
Hélvio Antônio Clarete da Costa

Vice-presidente social
Carlos Geraldo da Silva

Vice-presidente patrimônio
Paulo Tiago Moreira

Vice-presidente comunicação divulgação
Vasconcelos Aguiar Santos

Vice-presidente de esportes
Cláudio Geraldo Pereira

Secretário
Francisco Bernardino dos Santos

Tesoureiro
Antônio Heleno Ribeiro

Diretores de esportes
Agnaldo Francisco Marcondes
Geraldo Itamar Marinho
Guilherme Moraes Silva
Guilherme Nasser Silvério
Gustavo Lambert Boratto
Nilton Celino da Rocha
Raul Algemiro dos Santos
Rodrigo Magno Martins
Sebastião Marques
Victor Lúcio Braga

Diretores sociais
Janaína Azevedo Santos
Leila Mendes
Rosemar Vasconcelos Araújo

Comissão de disciplina
Élio Campos de Oliveira
Geraldo Evangelista
Geraldo Itamar Marinho
Pedro Alexandrino Pereira
Umberto Luiz Gualberto
Washington Liocádio Machado

Recursos humanos
Fernando Antônio da Silva Godoy

Diretor Cultural
Geraldo Eustáquio Ferreira (Dadinho)

A história do time de futebol que se tornou o maior clube de João Monlevade e região

A história do Real Esporte Clube começa em 7 de setembro de 1957, com a fundação de um time de futebol, por Pedro Bicalho, Germin Loureiro (o Bio), Ademar Clemente Lima e Walter Martins Lima. O nome foi uma clara homenagem ao Real Madrid, da Espanha, na época, a melhor equipe do planeta. As cores da equipe (verde, amarelo e branco) são alusivas à data de fundação, Dia da Independência do Brasil.
Vinte anos depois, em 1977, um grupo de admiradores e ex-atletas do clube se reuniu em 17 de março, no antigo Elite Clube, com o objetivo de transformar o Real - antes apenas um time – em clube recreativo social. Como primeira providência elegeu-se uma diretoria provisória. Na ocasião, estavam presentes: Edílson Silvério (Presidente), Francisco Bernardino (Vice), Nino Prandini, Cafezinho, Tute, Paulo e José Moreira, Edilamar, João Pires, Edinho Silvério, Afonso Azevedo, Maria José e Marlene Aranda.
Entre as muitas decisões tomadas, uma era definitiva: em hipótese alguma, o diretor tiraria dinheiro do bolso para financiar o clube. Contava-se, pois, com o seu trabalho através de promoções na comunidade para obter-se os fundos necessários para as primeiras obras. Logo nos primeiros meses, foram feitos vários eventos sociais, bingos, almoços e jantares para se obter verbas para realizar a gigantesca obra que o grupo pretendia.
O clube comprou, com um valor simbólico, a área onde hoje está o campo de futebol e começou a edificar a sede social, adquirindo lotes e áreas ao redor. Em 7 de setembro de 1983, foi inaugurado o tão sonhado clube recreativo, que recebeu o nome de Centro Esportivo Domingos Silvério Sobrinho. Na ocasião, o presidente era José Prandini. Depois dele, dezenas de pessoas entre presidentes e diretores, contribuiram com trabalho para a edificação do Real Esporte Clube.
Segundo o diretor e ex-presidente Francisco Bernardino, o Real se transformou muito ao longo das seis décadas. Ele lembra que, no começo, o campo de futebol tinha uma outra posição, com as traves de costas para a rua Vereador Nozinho Caldeira, paralela ao gramado. O diretor também se recorda de mudanças estratégicas realizadas na estrutura. Ele se lembra do ex-presidente Márcio Caio Moreira (já falecido), que propôs a fundação de um poço artesiano para abastecer o clube.
O Real Esporte Clube tem por finalidade difundir a prática da educação física e esportiva como meios salutares de recreação proporcionar aos sócios e a seus dependentes, ambientes de repouso e tranquilidade em sua sede e demais espaços e promover festas sociais. O Real Esporte Clube venceu todas as edições do 100 Melhores, evento realizado pelo A Notícia, como o melhor clube de João Monlevade.

Disciplina e organização como pilares

Para quem é associado, é ou foi atleta do Real Esporte Clube, uma opinião é unânime: muito do sucesso e do desenvolvimento do clube deve-se à disciplina e organização impostas por sua diretoria.
Em toda sua história, o Real sempre se destacou por estabelecer regras rígidas no que diz respeito à organização do clube, limpeza, manutenção, normas, relacionamentos internos e respeitos mútuos, sem deixar de lado, em nenhuma hipótese, a disciplina de sócios e, principalmente, de seus atletas, que sempre foi um dos pilares do clube.
Vários ex-atletas do clube repetem a frase ao longo dos anos: “O Real é o que é hoje por causa da rigidez e da disciplina aplicadas por sua diretoria”. Muitos outros dizem: “Jogar um papel de picolé no chão já era motivo para tomar uma suspensão, sendo atleta do clube ou não”.
Essa atenção com a disciplina e com o respeito às normas também se estendia aos campos e quadras do clube e diretamente aos seus atletas. Diretores e treinadores que fizeram e fazem parte da história do Real, como Dé Branco, Roberto, Virgilino, Curió, Sr. Válter e muitos outros, além de se dedicar a formar ótimos times de futebol de campo e de futsal no clube, lapidando bons jogadores e se destacando em campeonatos na cidade e região, nunca deixavam de lado a disciplina dos atletas, pois a regra era formar, mais que bons jogadores, cidadãos de bem.
Ex-atletas também relatam que, independente da importância do jogador para a equipe, caso houvesse uma falha ou desrespeito às regras do clube, o atleta era advertido e, dependendo do caso, era suspenso. O ex-atleta Rodrigo Alcântara relembra que o respeito aos treinadores, diretores e funcionários era grande. “Podia ser o craque do time, se ‘pisasse na bola’ e cometesse um erro disciplinar, tomava o famoso ‘balão’ e estava fora dos jogos e das dependências do clube por um tempo. A disciplina e o respeito aos colegas e funcionários vinham em primeiro lugar. Palavrão e briga, então, nem pensar”, lembra.
O certo é que o Real Esporte Clube se tornou o clube que é hoje, sendo referência no estado de Minas Gerais, por vários motivos, e alguns deles, sem dúvida, são a disciplina e o respeito às normas, que sempre foram prioridades de sua diretoria ao longo dos anos.

Torneios movimentam o clube o ano todo

O Real Esporte Clube também se destaca em João Monlevade e região pelos tradicionais campeonatos de futebol de campo e futsal que realiza.
Em sua 32ª edição, o Torneio de Inverno foi, mais uma vez, sucesso de público em 2017, assim como a 16ª Copa Brahma de Futsal, com partidas de alto nível, tanto nas categorias infantis, como na de adultos. A Copa Brahma de Futsal é realizada sempre no segundo semestre do mês de julho, no auge do inverno, e também movimenta a cidade culturalmente, já que são apresentadas, todas as noites, atrações musicais de qualidade. Os eventos também contam com barraquinhas de comidas e bebidas e distribuição de brindes. O Torneio de Inverno de Futsal Infantil começa em julho e termina no mês de setembro
Já entre os meses de março e agosto, acontece o também tradicional Campeonato de Veteranos do clube, com jogos sempre nas manhãs de domingo. Este ano foi disputada a 27ª edição do torneio. Completando o calendário de eventos esportivos promovidos pelo clube, são realizados, entre os meses de julho e dezembro, os campeonatos de veteranos do Futebol Society, também com ampla participação dos sócios e com disputa acirrada entre várias equipes. O chamado “Quarentão” é realizado entre julho e setembro, já o “Cinquentão” e o Torneio Interno de Society acontecem de setembro a dezembro. O Real ainda promove o campeonato de futebol de campo para jogadores acima de 45 anos, entre os meses de outubro e dezembro.

Aniversário do Real reúne sócios em manhã de eventos e premiações

O Real Esporte Clube comemorou 60 anos com diversos eventos na manhã de ontem (7), com uma grande festa para os associados, além da inauguração da moderna piscina aquecida, das demais obras de infraestrutura do clube e também com a entrega de premiações e homenagens. Também foram doados dois cheques, um para o Sevor e outro para a Associação Molevadense de Apoio aos Idosos (Amai), no valor de R$1.500,00 para cada uma das instituições. O recurso é oriundo do Festival de Inverno deste ano.
A cerimônia foi organizada pela diretora social do clube, Rosemar Vasconcelos Araújo (Rose), com o auxilio do cerimonial Gala. As comemorações foram iniciadas com o hasteamento das bandeiras do Brasil, de Minas Gerais e, posteriormente, foram entregues troféus e medalhas aos times que já finalizaram suas participações no Campeonato de Inverno do Clube. Além de sócios, prestigiaram o ex-prefeito Teófilo Torres, os vereadores Guilherme Nasser (PSDB), Gentil Bicalho (PT) e o presidente da Câmara, Djalma Bastos (PSD) e o capitão da Polícia Militar, Felipe Gaigher.
A inauguração da piscina aquecida foi a grande atração da festa. Com teto retrátil, banheiros, chuveiros e vestiários próprios, a nova piscina vai proporcionar aos sócios do clube aulas de natação e hidroginástica durante todo o ano. Para o presidente do Real, José Oscar de Morais, a piscina é uma grande conquista. “É um desejo antigo dos sócios e da diretoria do clube, que hoje temos a alegria de entregar. Foi um longo trabalho, mas a satisfação no olhar das pessoas hoje aqui, fez tudo valer a pena. Nomeamos a piscina em homenagem ao atual vice-presidente do clube, Hélvio Antônio Clarete da Costa, pela sua importância na historia do Real”, disse Oscar. O vice-presidente não sabia da homenagem e ficou surpreso e emocionado na hora que descerrou a placa. Ele recebeu abraços da família e de membros do clube.
O tradicional bolo de aniversário do Real não poderia faltar. Confeccionado por Elizete Vidal, do Buffet Barenze, com um metro de largura e três metros de comprimido, o bolo foi sucesso entre os presentes. “É uma grande alegria ver a participação de todos nessa data tão importante para o clube. Gostaria de agradecer a presença de todos os sócios que nos prestigiaram, aos funcionários, que não mediram esforços para que tudo saísse como o planejado, aos diretores e conselheiros e a todos os que nos ajudaram a organizar esse evento”, disse Rose. A festa contou ainda com espaço kids para as crianças, com pula-pula, escorregador e piscina de bolinha, além de pipoca e algodão doce.
O aniversário continua com baile de “60 Anos”, organizado pelo clube e pelo Rotary, no próximo sábado (16), a partir das 21h. Informações pelo telefone 3852-1255.
(Clique na imagem para ampliar)
LEIA TAMBÉM
 
Publicidade
Publicidade
31 3851-1791
Av. Rodrigues Alves, nº 78, República
João Monlevade/MG
NOTÍCIAS
OPINIÃO
OPINIÃO
SOCIAIS