Você está em Notícia / GERAL /
Geral
19 de maio de 2017
Motoristas criticam multas aplicadas pelo Settran
Arquivo JAN
Multas aplicadas têm sido criticadas pelos motoristas
Falha no sistema ao adquirir créditos para Rotativo é uma das reclamações

Apesar de ainda gerar reclamações em virtude de problemas no funcionamento de seu sistema, o Estacionamento Rotativo em João Monlevade têm aplicado multas e penalizações na cidade, o que tem deixado motoristas e motociclistas indignados.
Alguns motoristas penalizados utilizaram as redes sociais nos últimos dias para reclamar que, apesar do sistema não funcionar plenamente e de encontrarem dificuldades para adquirir créditos, as multas têm chegado e os valores são altos. As multas para quem for flagrado pelos monitores da empresa Ti.Mob e, posteriormente, pelos agentes do Setor de Trânsito e Transportes (Settran) da Prefeitura sem créditos do Rotativo é de R$195,23, além de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A descrição para a multa é “Não possui crédito eletrônico ativo”.
Para o industrial Gládson Vieira, que recebeu uma multa recentemente, os valores são muito altos e, o pior, algumas vezes o sistema não funciona adequadamente e de forma rápida, dificultando a aquisição de créditos. “Muitas vezes não temos créditos por outros problemas, e não porque não queremos comprar. O sistema sai do ar, não encontramos os locais de venda, não guardamos os números das vagas e outras coisas. A multa, de R$195,00, é muito pesada, além dos pontos na carteira”, disse.
Além disso, em postagens nas redes sociais, motoristas também criticaram a necessidade do usuário ter que adquirir um smartphone e a contratação do serviço de internet para poder controlar os seus créditos. Para alguns é uma situação até ilegal e que fere o Código de Defesa do Consumidor.

Settran

Questionado sobre o assunto, o chefe do Settran, Brenno Lima, destacou que não é intenção do Executivo se transformar em uma “fábrica de multas”, mas, sim, otimizar o trânsito na região central e melhorar a mobilidade urbana. Ele também salientou que os agentes do Settran são orientados a buscar o diálogo, a orientação e o bom senso, quando possível, antes de aplicar as multas. “É bom lembrar que o valor das multas e as penalidades ao condutor não foram estabelecidas pelo Settran, mas pelo Contran e pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB)”, disse.
Brenno também relatou que cobra da Ti.Mob, empresa que gerencia o sistema do estacionamento rotativo, melhorias, releitura e otimização do sistema e algumas ações já estão sendo feitas. “Cobramos mais eficácia do sistema, pois o Settran apenas fiscaliza, não gerencia o sistema. Inclusive, com um número pequeno de agentes, o que diminui a abrangência da fiscalização. Algumas ações já foram feitas, como a otimização de alguns pontos demarcados, instalação de placas de sinalização informando quais são os locais de venda de créditos e cobramos também mais informação e divulgação quanto ao sistema”, afirmou.
LEIA TAMBÉM
 
Publicidade
31 3851-1791
Av. Rodrigues Alves, nº 78, República
João Monlevade/MG
NOTÍCIAS
OPINIÃO
OPINIÃO
SOCIAIS