Desde 1984
Geral
9 de agosto de 2019
Feira Popular e Solidária diz que Prefeitura quer retirá-la da Praça Sete
João Vítor Simão
Feira acontece na Praça Sete até amanhã (10).
A Feira de Economia Popular e Solidária de João Monlevade está no centro de uma polêmica com a Prefeitura de João Monlevade. Ao A Notícia, organizadores da feira reclamaram que o Executivo estaria se negando a renovar o alvará que permite a montagem das barracas. Segundo Eliane Oliveira, uma das organizadoras do evento, a alegação da Prefeitura é de que a instalação da feira na rua que contorna a Praça Sete de Setembro, estaria prejudicando o trânsito. Ela disse ainda que a Praça do Povo, onde a feira já foi montada, não comporta o número de expositores, e que o fluxo de compradores é maior na praça do coreto municipal.

A assessoria da Prefeitura de João Monlevade, por sua vez, informou que a feira não possui alvará de funcionamento, e que é o Executivo quem decide em quais locais são organizadas as feiras e exposições, e não os organizadores.

Segundo Eliane Oliveira, a Feira de Economia Popular e Solidária é uma iniciativa de produtores locais que se unem para expor seus produtos, que acontece no segundo fim-de-semana do mês, sempre às quintas, sextas e sábados, há três anos. Algumas das barracas pertencem a entidades que expõem seus trabalhos como forma de obtenção de recursos e exposição de suas atividades.

Ela aponta que algumas pessoas ali dependem exclusivamente das feiras para se sustentar. Há expositores vendendo panos de prato, bonecas de pano, brinquedos de madeira, artesanato em cerâmica, flores, biscoitos, pastéis, entre outros. A Feira de Economia Popular e Solidária não tem nenhuma relação com a feira realizada aos sábados na Praça do Povo.