Desde 1984
Região
8 de agosto de 2019
Três chapas disputam Prefeitura de Dionísio
Reprodução
Cidade volta às urnas em 1º de setembro.
Os moradores de Dionísio já conhecem os candidatos das eleições suplementares à Prefeitura da cidade, que será realizada no dia 1º de setembro. A campanha eleitoral começou na sexta-feira passada (2), com distribuição de impressos, carreatas e comícios, enquanto as inserções no rádio começam na próxima quinta-feira (15).

A coligação Dionísio em Boas Mãos (Avante/PSDB/PT/DEM) terá Hermes Freitas da Costa (Avante) como candidato a prefeito e Aparecida Pena Martins de Andrade (PSDB) como vice-prefeita. Francisco Castro Souza Filho (MDB) e Marciny Martins Ferreira (PROS) são os candidatos a, respectivamente, prefeito e vice da coligação Dionísio Forte e Feliz (MDB/PROS/PSB/PSD). Por sua vez, o Partido Liberal (PL, antigo Partido da República/PR) lançou uma chapa “puro-sangue” com Ailton Artuzo como candidato a prefeito e Antônio de Oliveira como vice-prefeito.

Entenda

Eleitos nas eleições regulares de 2016, Farias Menezes de Oliveira, o Dr. Farias (PSL) e o vice, Emídio Braga Bicalho (PP) foram cassados por abuso de poder político e econômico. Durante a campanha eleitoral daquele ano, o então prefeito de Dionísio, Frederico Coura Ferreira (PSDB) e o pai dele, o ex-prefeito José Henriques Ferreira, falecido em abril de 2018, foram acusados de distribuir 195 lotes no distrito da Baixa Verde, o que foi denunciado pelo candidato derrotado, Weber Americano (PMDB). Na decisão de cassar Farias e Emídio, apoiados pelos ex-prefeitos, a Justiça entendeu que eles foram beneficiados com a doação. Pesou ainda, o fato de que Farias venceu com 600 votos de diferença, dos quais 572 vieram da Baixa Verde.