Desde 1984
Geral
16 de julho de 2019
Audiência de conciliação no Forum Milton Campos
Erivelton Braz
Terminou sem acordo a audiência de conciliação entre os vereadores de João Monlevade, Belmar Diniz (PT) e Sinval Dias (PSDB), realizada na tarde de terça-feira (16). O petista Belmar processou o tucano Sinval por danos morais e pediu R$15 mil a título de indenização.
Os dois chegaram ao Fórum Milton Campos acompanhados dos seus advogados e não se cumprimentaram. No Legislativo, eles também não estão conversando. Durante a audiência de conciliação, realizada por estagiários do curso de Direito, o juiz responsável pelo Juizado Especial, Adilson da Silva da Conceição, assumiu a condução dos trabalhos. A defesa de Sinval contestou as alegações de Belmar e apresentou contraposto, alegando que Belmar também ofendeu Sinval. Com isso, o juiz concedeu prazo de 15 dias para Belmar apresentar novos documentos aos autos. A defesa do tucano não informou se pediu algum tipo de indenização a partir da apresentação do contraposto.

O caso

No dia 10 de abril deste ano, quando Belmar Diniz usava a tribuna da Casa, durante assuntos relevantes do dia, Sinval alegou à presidência que o vereador petista não estava inscrito. Portanto, não poderia ter direito á palavra. O presidente disse que concedeu a fala e Belmar retrucou que alguém desse óculos para Sinval. Nervoso, Sinval foi até a tribuna e esfregou o livro de registros para uso da tribuna no rosto de Belmar. A reunião foi interrompida, mas seguiu depois. Belmar declarou que sentiu omissão por parte da Câmara Municipal e de seu partido, o PT (veja matéria ao lado). O presidente da Câmara disse que instaurou comissão de ética para avaliar o caso, mas nenhuma conclusão foi apresentada até o momento.