Desde 1984
Policia
15 de julho de 2019
Polícia Civil prende suspeito de provocar acidente com morte de bebê
Reprodução/PCMG
Delegada Larissa Mayerhofer concedeu coletiva sobre a prisão de Aricrenes de Paula.
A Delegada Larissa Mayerhofer, da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), definiu como irresponsabilidade humana, a conduta de Aricrenes Paula de Deus, 31 anos, suspeito de provocar o acidente de trânsito que resultou na morte de um bebê de cinco meses, na BR-381, próximo a Ravena, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O acidente foi registrado no dia 11 de maio deste Outras três pessoas ocupantes do mesmo veículo conduzido pelo investigado também ficaram feridas, e dois pedestres que aguardavam o ônibus no ponto do coletivo foram atropelados.

De acordo com a Delegada, titular da 1ª Delegacia de Polícia Civil em Sabará, os seis ocupantes do carro que Aricrenes dirigia ¿ o bebê, uma criança de oito anos e quatro adultos, todos parentes ¿ participavam de uma festa em Ravena desde o dia anterior aos fatos e teriam saído da casa para comprar mais bebidas. No trajeto de volta, o motorista inabilitado fez uma conversão em local proibido e colidiu com o veículo que vinha na direção contrária.

Com o impacto da batida, o bebê, que estava sem equipamento de segurança, foi arremessado para fora do carro. “Apuramos na investigação essa série de fatores negativos”, observa. “Quando Aricrenes viu aquela situação, entrou em desespero, deixou o local e só deu notícia para a família no dia seguinte”, completa Larissa Mayerhofer. Os ocupantes do outro carro não se feriram.
Indiciamento

De acordo com a Delegada, o investigado tentou criar obstáculos à investigação. Por meio de seu advogado, Aricrenes teria informado um endereço errado, em Cláudio, na região Centro-Oeste de Minas. A Polícia Civil chegou a ir à cidade. Nesses dois meses de investigações e levantamentos ininterruptos, o suspeito foi localizado na quinta-feira (11), na zona rural de Sabará, e cumprido o mandado de prisão temporária ( de 30 dias). “Esperamos que a medida seja convertida pela Justiça em prisão preventiva”, assinala.

O inquérito policial que apurou o caso já foi concluído, e o suspeito indiciado por homicídio qualificado, lesão corporal, embriaguez ao volante e dirigir veículo automotor sem habilitação. Contra ele já havia uma autuação por conduzir sob influência de álcool, em 2016, e registros de furto e ameaça. O investigado já deu entrada no Sistema Prisional e encontra-se à disposição da Justiça.
Conscientização

O Delegado Regional da PCMG em Sabará, Bruno Affonso, chama a atenção quanto à necessidade de condutas conscientes no trânsito. “Infelizmente, nesses dez anos que atuo na região, já presenciei muitas mortes por atitudes irresponsáveis e que poderiam ser evitadas. Espero que essa perda não tenha sido em vão e que a sociedade se conscientize para uma direção cada vez mais segura”, ressalta. (Com informações Polícia Civil).