Desde 1984
Brasil e Mundo
4 de julho de 2019
Empresário se mata em simpósio com ministro e governador
Reprodução/TV Sergipe/Rede Globo/G1
Polícia compareceu a hotel onde simpósio acontecia.
Um empresário cometeu suicídio durante um evento sobre gás natural realizado em Aracaju (SE). Sadi Gitz, dono de uma empresa de cerâmicas, estava sentado na segunda fila do Simpósio de Oportunidades – Novo Cenário da Cadeia do Gás Natural. Logo após o discurso do governador sergipano, Belivaldo Chagas (PSD), Gitz levantou-se e atirou contra a própria cabeça. O próximo a falar seria o ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque. Com o suicídio, o evento foi cancelado.

Aos jornalistas, o governador Belivaldo Chagas confirmou que Sadi Gitz e sua empresa tinham problemas financeiros, e que se matou num momento de fraqueza. Ele ainda manifestou solidariedade à família. A perícia compareceu ao hotel onde era realizado o simpósio e constatou que o empresário se matou um revólver calibre .38. O corpo de Sadi Gitz será cremado em Alagoinhas (BA).

Sadi Gitz era gaúcho de Porto Alegre, e nasceu em 13 de novembro de 1948. Ele era graduado em matemática, engenharia mecânica e administração de empresas. Ele se mudou para Sergipe na década de 1980, trabalhando em empresas públicas do estado. Ele abriu uma indústria cerâmica em Nossa Senhora do Socorro (SE) em 1993, que enfrentava dificuldades financeiras e demitiu funcionários no ano passado.