Desde 1984
Região
2 de julho de 2019
Vereador de Itabira é preso nesta terça (2)
Reprodução/Câmara Municipal de Itabira
Weverton "Nenzinho" foi preso por desvio de verbas e "rachadinha".
O vereador de Itabira Weverton de Freitas “Nenzinho” (PMN) e o diretor-geral da Câmara, pastor Ailton Francisco de Morais, foram presos na manhã desta terça-feira (2) pela Polícia Civil. Segundo informações preliminares, os dois são suspeitos de terem participação em um esquema de devolução dos salários de funcionários de gabinete (a chamada “rachadinha”) e desvio de verbas. Os valores podem chegar aos R$200 mil. Os dois, presos preventivamente, foram levados à Delegacia Regional de Itabira.

Em entrevista coletiva, o delegado regional de Itabira, Helton Dias, explicou que a prisão aconteceu depois de “Nenzinho” e Moraes coagirem testemunhas ouvidas pela Polícia Civil num processo que investigava as “rachadinhas”, intimidando-as a não os delatarem. Eles responderão pelos crimes de concussão (exigir para si ou outrem alguma vantagem indevida) e associação criminosa.

Na delegacia, “Nenzinho” negou ter cometido qualquer crime, disse não saber por que estava sendo preso, disse que está à disposição da Justiça, e afirmou ter uma ficha criminal limpa e a consciência tranquila de que não cometeu nenhuma ilegalidade: “No meu gabinete não havia isso [rachadinha], todos recebiam os salários integrais”. Ele ainda atribuiu as denúncias a pessoas que trabalharam em seu gabinete e saíram de lá magoadas. O presidente da Câmara Municipal de Itabira, Heraldo Noronha (PTB), admitiu que a prisão arranha a imagem do Legislativo, mas disse que irá aguardar o desenrolar das investigações para analisar as medidas a serem tomadas.