Desde 1984
Geral
14 de junho de 2019
Psicóloga alerta que 99% dos suicídios têm ligação a distúrbios psiquiátricos
A psicóloga Vivian Zicker, de Belo Horizonte, palestrou no sábado (08), terceiro dia da Jornada Médica, e falou sobre “Como lidar com o paciente suicida”. Em sua apresentação,ela mostrou dados alarmantes sobre o tema. “Por ano ocorrem cerca de 804 mil suicídios no mundo. No Brasil são, em media, 32 por dia e esses números tendem a dobrar até 2030. Boa parte da decisão de morrer está na construção dos eventos. As crenças distorcidas do indivíduo influenciam a maneira pela qual ele lida com as adversidades da vida”, explicou.
Ela afirmou ainda que a primeira pergunta que as pessoas fazem quando perdem alguém por suicídio é o por quê. “Eventos da vida podem ser o gatilho, mas não são a causa do suicídio. Imaginem um toco de cigarro aceso. Se ele cai num mato seco, ele vai causar um incêndio gigantesco, mas se ele cai em um mato úmido, ele não vai se propagar e rapidamente irá se apagar. Funciona assim. O ato em sim, geralmente, não está ligado a causa final ou o que as pessoas próximas deduzem”, disse.
Segundo Vivian, vários estudos científicos concluíram que existe um elo entre comportamento suicida e doença mental. “A maioria dos suicídios está relacionada a distúrbios psiquiátricos, que podem ser diagnosticados e tratados, como o transtorno bipolar, esquizofrenia e principalmente a depressão. Sendo assim, a grande maioria dos suicídios podem ser evitados”, afirmou.
Entre os fatores de proteção, ela destacou que as pessoas que estão empregadas ou que tem crianças em casa, tendem a se deprimir menos, e tem menores chances a cometer o suicídio. “Outro fator de proteção é o estado de gravidez. Raramente mulheres grávidas cometem o suicídio. As crenças religiosas, a personalidade flexível, a capacidade de resolver os problemas do dia a dia e a capacidade de fazer planos também são fatores de proteção”, encerrou a psicóloga.