Desde 1984
Geral
14 de junho de 2019
Doenças da pele e violência contra a mulher foram temas da Jornada
Gabriela Gomes
Delegada Monique Bicalho falou sobre violência contra a mulher
A primeira palestra do segundo dia da XXXI Jornada Médica de João Monlevade foi com o dermatologista Breno Augusto Campos de Castro. Ele falou sobre o papel da pele como marcador de doenças. “As consultas são de extrema importância no diagnóstico inicial das doenças de pele. A biópsia é muito importante para avaliação do quadro e para definição do tratamento”, afirmou.
A nefrologista Daniela Silva Freitas palestrou sobre a Revisão da Infecção do Trato Urinário. “A infecção urinária atinge mais as mulheres e precisa ser tratada imediatamente, após o diagnóstico”, afirmou.
A delegada da Mulher, Monique Morais Bicalho, falou sobre a violência contra a mulher e os desafios do enfrentamento. “Os números de registros de violência contra a mulher têm crescido, assim como as denúncias e os episódios graves. A melhor saída é denunciar, para que os órgãos competentes possam ajudar as vítimas”, disse. Segundo a delegada, Monlevade não tem efetivos para monitorar a vítima 24h por dia, mas após a denúncia as medidas protetivas já valem e o agressor não pode se aproximar da mulher, de nenhuma maneira, nem mesmo por mensagem de celular. Monique alertou que ao menor sinal de violência, a mulher precisa procurar ajuda.