Desde 1984
Geral
14 de maio de 2019
Escolas paralisam contra a reforma da previdência e cortes no orçamento da educação
Arquivo JAN
A concentração dos universitários será no bairro Baú, às 13h, com caminhada até a Praça do Lindinho

Entidades de classe e estudantes de universidades públicas estão organizando atos para esta quarta-feira (15) em João Monlevade e cidades da região. A ideia é que ocorra uma mobilização com atos de protesto contra a reforma da previdência e cortes no orçamento da educação, anunciado pelo governo federal.
Até o momento, confirmaram a paralisação, segundo o Sindicato dos Trabalhadores Públicos de João Monlevade (Sintramon), as escolas Centro Educacional, Escola Municipal Israel Pinheiro (Emip), Escola Municipal Vale do Sol e a Creche do bairro Sion. As escolas Cônego Higino de Freitas e Monteiro Lobato também confirmaram a paralisação de algumas turmas, segundo o sindicato. O Sintramon também organiza um ato unificado, em parceria com estudantes dos campi da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) no município.
Segundo a presidente da entidade, Isaura Tereza Bicalho, a concentração dos universitários será no bairro Baú, às 13h, com caminhada até a Praça do Lindinho, onde haverá manifestação, de 15h às 16h30. Em seguida, o grupo segue até a Câmara de Vereadores. O Sintramon também fará uso da Tribuna Popular, contra a proposta de reajuste 0, oferecido pela Prefeitura de João Monlevade e que deve entrar em votação na reunião dos vereadores desta semana. Na região, estão previstos atos também em São Domingos do Prata, Nova Era e Santa Bárbara.