Geral
25 de abril de 2019

Dengue hemorrágica mata professor de João Monlevade

Reprodução
Professor pode ter sido vitima da dengue

Faleceu na madrugada de ontem (25) o professor monlevadense Juscelino Tadeu Gonçalves, de 65 anos. Juscelino estava afastado de suas atividades desde a última segunda-feira (22), quando passou mal em sua casa e foi internado no Hospital Margarida, sendo diagnosticado com quadro de dengue hemorrágica, de acordo com informações de seus familiares. Seu estado piorou nos últimos dias e ele não resistiu.
Juscelino era professor de Matemática no Colégio Kennedy, onde atuava há mais de 30 anos. Ele também foi professor de vários cursos técnicos da instituição de ensino, entre eles, os de Microinformática, Eletrônica e Eletrotécnica. Bastante conhecido na cidade, a morte do professor foi muito sentida e serviu para alerta dos casos de dengue no município (veja matéria nesta página).
O Colégio Kennedy lamentou o ocorrido e cancelou as atividades escolares ontem, em luto. O velório foi realizado no RealPax, na avenida Gentil Bicalho, e o sepultamento ocorreu às 17h no Cemitério do Baú. Juscelino deixa esposa e três filhos. O professor é a segunda vítima fatal de dengue em João Monlevade em 2019. Uma mulher faleceu na cidade no dia 30 de março, em decorrência da doença. O nome e a idade da vítima não foram revelados e ela era moradora do bairro São João.