Policia
13 de março de 2019

Suposto estelionatário é morto a tiros em plantação de melancia

As Noticias

Crime aconteceu na zona rural de São Gonçalo do Rio Abaixo

O corpo de um homem foi encontrado com vários tiros na tarde desta terça-feira (12) na comunidade rural de Demanda, pertencente à cidade de São Gonçalo do Rio Abaixo. O cadáver de Juliano Ferreira Braga ou Juliano Gattis, de 43 anos, foi encontrado por populares em uma plantação de melancias e tomates na zona rural do município.
A Policia Militar foi acionada, compareceu ao local do crime e se deparou com o corpo do homem. De acordo com o relato de testemunhas, Juliano foi visto na manhã de terça-feira carregando uma melancia na companhia de um homem ainda não identificado na plantação. Minutos depois, os moradores ouviram um estrondo. Na parte da tarde, populares viram o carro de Juliano estacionado no local e trancado, e, próximo à uma trilha que dá acesso às plantações, localizaram o corpo da vítima.
A Perícia da Polícia constatou que havia varias perfurações na região do tórax e que a arma utilizada no crime, provavelmente, foi uma cartucheira. As testemunhas também disseram que viram um veículo de cor escura fugindo em alta velocidade pela estrada de terra, após os disparos.
Os policiais militares foram até à casa da vitima em João Monlevade e encontraram três carteiras de trabalho novas, cada uma com uma identificação diferente, além de diversos cartões de crédito, folhas de cheque, identidades profissionais de biólogo e médico veterinário e papel sem identificação para ser falsificado. Todo o material foi apreendido e a polícia acredita que o homem possa ser um estelionatário, já que sua foto estava em vários documentos com nomes diferentes. Em consulta ao Sistema Integrado de Defesa Social (SIDS), a polícia constatou que Juliano tinha passagens pela polícia por estelionato e estava sendo investigado em vários inquéritos policiais.
O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) do Cemitério da Paz, em Itabira. O crime será investigado pela Polícia Civil. (Com informações do site As Notícias)