Desde 1984
Geral
8 de fevereiro de 2019
Hospital anuncia 3,7% de reajuste a funcionários
Acom/HM
Reunião que definiu reajuste aos funcionários
Porém, pagamento em abril depende de empréstimo ou repasse do governo


Os colaboradores do Hospital Margarida de João Monlevade aceitaram proposta de reajuste de 3,7% em seus vencimentos. O acordo foi definido de forma amigável, em reunião realizada recentemente.
Também foi acordado que o reajuste, conforme informou o presidente da Associação São Vicente de Paulo (ASVP), mantenedora do Hospital, José Roberto Fernandes, pode ser dado a partir do mês de abril. No entanto, para isso, a casa de saúde depende do recebimento dos recursos do estado, cujo déficit ultrapassa R$4 milhões, ou de novo empréstimo bancário.
O sindicato dos funcionários propôs 6,5%. Porém, segundo o provedor, o hospital, devido às dificuldades que enfrenta, não teria como arcar com esse reajuste. “Apresentamos, durante a Assembleia, toda a situação financeira do Margarida e explicamos que não teria como pagar o valor sugerido. Propusemos 3,7% ao sindicato e apresentamos aos colaboradores, que concordaram, demonstrando o apreço e a vontade de ajudar o hospital”, disse José Roberto.
Ainda segundo o provedor, o acordo foi baseado na transparência, na confiança e no respeito à categoria. José Roberto também destaca todo o empenho do Margarida em pagar os funcionários rigorosamente em dia, mesmo com a falta de repasse do governo do estado.