Desde 1984
Geral
8 de fevereiro de 2019
Pó de giz e extraclasse - Prefeitura suspende pagamento a 30 professores
Arquivo JAN
Após recomendação do Ministério Público, a Prefeitura de João Monlevade suspendeu o pagamento dos benefícios pó de giz e extraclasse a 30 professores que não cumprem função em sala de aula.
A denúncia foi feita pelo vereador Cláudio Cebolinha (PTB). Ele, que integra a base da prefeita Simone Carvalho (PSDB), alega que pediu por diversas vezes à administração, as justificativas para o pagamento dos bônus. No entanto, não obteve respostas.
Após ser acionado, recentemente, o Ministério Público recomendou ao município de João Monlevade, para cumprimento imediato, a retirada do pagamento dos benefícios pó de giz (5% do salário bruto e repouso remunerado) e extraclasse (30% do salário bruto e repouso remunerado) dos professores que estão fora da sala de aula ou não estiverem em ajustamento funcional.
A medida atingiu profissionais que estavam, por exemplo, exercendo função administrativa na Secretaria Municipal de Educação (SME), em projetos ou laboratórios. Entre os que perderam a bonificação, estão os ex-secretários de Educação, Maria Geralda de Castro Oliveira, a Gegê, e Fabrício Nereu Brandão. Gegê é assessora da SME e Fabrício está lotado no laboratório de informática na Escola Municipal Cônego Higino de Freitas.