Desde 1984
Geral
25 de janeiro de 2019
Vereador Revetrie deixa CTI - Suplente só assume se afastamento for maior que 30 dias
Reprodução
O vereador Revetrie Teixeira (MDB) deixou o Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital das Clínicas, em Belo Horizonte, no início da tarde de ontem (24), sendo transferido para a enfermaria da casa de saúde. A informação foi repassada ao A Notícia pela esposa do vereador, Rose Fernandes. Segundo ela, Revetrie continua o tratamento contra a doença que o acometeu, a Síndrome de Guillain-Barré, mas não é mais indicação para CTI.
Revetrie passou mal no início de janeiro e foi internado no Hospital Margarida. Após perder os movimentos das pernas e braços, ele foi diagnosticado com a Síndrome de Guillain-Barré e transferido para o CTI do Hospital das Clínicas.

Afastamento

Conforme o Regimento Interno da Câmara Municipal de João Monlevade, o vereador só pode ser substituído no Legislativo, caso seu afastamento, por justificativa médica, seja superior a 30 dias. Enquanto isso, o suplente do vereador, o servidor público Rael Alves, não assume a cadeira.
Segundo o procurador jurídico do Legislativo, Silvan Pelágio Domingues, a Câmara está em recesso e, portanto, Revetrie ainda não precisou apresentar atestado. “A sessão legislativa ordinária tem início após o dia 2 de fevereiro e a primeira reunião ordinária deste ano só acontece no dia 6 de fevereiro. Até lá, não há que se falar em licença do parlamentar, a menos que fosse convocada uma sessão legislativa extraordinária”, disse.
Além disso, ele explica que Rael Alves será automaticamente convocado pelo presidente da casa, Leles Pontes (PRB), caso a ausência de Revetrie seja superior a 30 dias e justificada por recomendação médica. Ainda segundo o procurador, o vereador poderá exercer suas funções e participar das atividades legislativas, caso tenha condições de estar no plenário. “Se Revetrie se afastar por mais tempo, continua recebendo seus vencimentos normalmente, mesmo com a convocação do suplente, conforme o Regimento Interno”, explica o procurador.