Geral
11 de janeiro de 2019

Sevor pode receber recursos do SUS

Reprodução
Sevor atendeu 1043 ocorrências em 2018 e pode receber recursos do SUS

Diante das dificuldades apresentadas pelo Serviço Voluntário de Resgate (Sevor), uma luz se apresenta no fim do túnel e que pode ajudar os trabalhos dos socorristas. O grupo monlevadense pode passar a receber recursos do Sistema Único de Saúde (SUS), devido aos atendimentos pré-hospitalares realizados.
Segundo o integrante do Sevor, Saulo Amaral, há um convênio semelhante já praticado entre socorristas voluntários e o Corpo de Bombeiros, na cidade de Itaiópolis, em Santa Catarina. “Através desse convênio, seria possível que o Sevor também recebesse recursos por atendimentos em João Monlevade e região e que seria muito importante para nós, que não temos fontes de renda, a não ser doações”, disse Saulo. Através do Fundo Municipal de Saúde, o Serviço de Atendimento pré-hospitalar móvel de salvamento de resgate, tem valor unitário de R$19,81 por vítima atendida na cidade catarinense.
A medida inédita já está sendo estudada e um contrato nos mesmos moldes do existente em Itaiópolis, vem sendo discutido e elaborado. Conforme Saulo, o Sevor receberia os recursos do Governo Federal, por prestar serviços semelhantes ao do Samu.

Atendimentos

Segundo balanço anual do Sevor, em 2018, foram 1.043 ocorrências, onde foram atendidas 1.231 vítimas nas chamadas. Somente no mês de dezembro, devido às férias e maior movimento nas estradas, o Sevor atendeu a 154 vítimas. Dos atendimentos, foram 936 traumas e 293 clínicos. E a maioria das chamadas, 794, foi em zona urbana e 437, em rodovias. O município com o maior número de ocorrências foi João Monlevade, com 82.