Geral
7 de dezembro de 2018

Após transferência, Revetrie apresenta atestado médico e não trabalha

Arquivo JAN

O vereador Revetrie Teixeira (MDB), vigia concursado da Prefeitura de Monlevade, ainda não está em seu novo local de serviço, o Centro de Referência de Assistência Social (Cras). Após ser comunicado da mudança de setor, ele apresentou atestado médico de 14 dias, contados a partir do dia 30 de novembro, alegando impossibilidade de trabalhar devido a uma unha encravada. Revetrie trabalhava no prédio da Secretaria de Saúde até o último dia 26 de novembro, quando a chefe da pasta, Andrea Peixoto, pediu a saída dele, devido a divergências entre eles.
Revetrie Teixeira é presidente da Comissão de Saúde da Câmara e crítico ferrenho da pasta da saúde. Ele não poupa tempo na tribuna da Câmara para fazer denúncias contra o setor, sobretudo, contra a própria chefe da pasta. Dias antes do pedido de transferência, ele afirmou que a secretária de Saúde teria negado um ônibus para pessoas irem a BH doar sangue. Andrea Peixoto negou as acusações do vereador e, ainda, afirmou que ele mentiu. Os dois têm encontro marcado na próxima segunda-feira, dia 10, às 14h, quando ocorrerá uma audiência pública solicitada pelo vereador, para a secretária esclarecer dúvidas e explicar demandas do setor.
Apesar da ausência no serviço, Revetrie continua participando de suas atividades como vereador e, inclusive, esteve presente na reunião ordinária da Câmara Municipal na última quarta-feira, 4, quando ocorreu a eleição da nova presidência da Casa. Questionado pelo A Notícia, o vereador disse que, na Câmara, ele pode trabalhar e participar de eventos usando calçado aberto, mas o mesmo não pode ser feito na sua função de vigia, onde é exigido calçado fechado. Também já no período de afastamento, Revetrie foi visto e posou para fotos em redes sociais, durante festas e confraternizações. Entre essas, eventos no Embaúbas Tênis Clube e no Novo Cruzeiro.