Brasil e Mundo
3 de dezembro de 2018

Força-tarefa mira quadrilha de tráfico de armas no RJ e em MS

Reprodução

DO G1

Agentes tentam cumprir 17 mandados de prisão nos dois estados. Até as 6h30, um homem havia sido preso. Suspeita é que o material venha do Paraguai.

Uma operação conjunta da Polícia Civil do RJ e da Polícia Rodoviária Federal contra o tráfico de armas tenta prender 17 pessoas nesta segunda-feira (3). Apreensões ao longo de um ano levaram a polícia a identificar quadrilha que levava armamentos e projéteis de Mato Grosso do Sul para o Rio de Janeiro. Há ainda 20 mandados de busca e apreensão nos dois estados.

[CORREÇÃO: O G1 inicialmente informou que a operação acontecia em Mato Grosso. A ação é em Mato Grosso do Sul. A informação foi corrigida às 6h20.]

A suspeita é que o material vinha do Paraguai. O armamento trazido abastecia tanto traficantes de drogas quanto milicianos, que disputam o controle de comunidades em diferentes pontos do Rio.

Até as 6h30, um homem havia sido preso. Roger dos Santos Macedo foi encontrado no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio, com uma pistola. Investigadores apontam que Roger era responsável por receber os grandes carregamentos e também por fazer as encomendas de armas e munição de uso restrito.

Inquérito policial conduzido pela Desarme, delegacia fluminense especializada em armas, identificou o envio de milhares de projéteis e centenas de armas de fogo nos últimos meses. O rastreamento da quadrilha partiu de apreensões em Itaguaí, Seropédica e Itatiaia, no RJ.
Detalhes da operação
NO RIO DE JANEIRO

13 mandados de prisão
14 mandados de busca e apreensão
EM MATO GROSSO DO SUL

4 mandados de prisão
6 mandados de busca e apreensão
Apreensões
A Desarme apreendeu, de um ano para cá, cerca de 33 mil projéteis e prendeu oito pessoas em quatro ações. A primeira foi em Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio, em 11 de novembro de 2017; a mais recente foi em 20 de agosto deste ano, em Seropédica, Baixada Fluminense.