Geral
30 de novembro de 2018

Secretária de Saúde garante resolver falta de dietas enterais

Luiz Ernesto
Família estava indignada com a falta do fornecimento das dietas

A secretária municipal de Saúde de João Monlevade, Andrea Peixoto, garantiu que o problema da falta de dietas enterais a pacientes da cidade já está sendo resolvido. De acordo com ela, a Prefeitura aguarda a entrega dos fornecedores, pois as notas já foram empenhadas e pagas pela administração no início da semana. A licitação foi realizada no dia 9 de novembro. Conforme Andrea, cerca de 70 pessoas, entre crianças, idosos e pacientes oncológicos estão cadastradas para receber o alimento fornecido pela Prefeitura de João Monlevade.
No início do mês passado, o jornal A Notícia publicou matéria relatando o problema da falta de dietas enterais no município, que prejudicava diversas famílias. Inclusive, após denúncias nas redes sociais à época, a Prefeitura justificou que o município ficou sem nutricionista entre os meses de fevereiro e julho, além de mudanças no setor de nutrição, que contribuíram para o atraso da realização de licitação. Segundo a administração, havia, em estoque, dietas que duraram até o fim do mês de outubro. Ainda segundo a secretária municipal de Saúde, a lacuna sem a profissional de nutrição prejudicou o processo licitatório.

Família faz protesto

A família da monlevadense Lúcia dos Santos, de 54 anos, realizou um protesto pacífico em frente ao gabinete da prefeita de João Monlevade, Simone Carvalho (PSDB), na tarde da última sexta-feira (30). Ela, que é usuária da dieta complementar de alimentação doada pelo Executivo, reclamava, junto com a família, em virtude da falta de fornecimento do suplemento alimentar. Lúcia realiza tratamento contra um câncer e não pode deixar de consumir a dieta.
A família chegou cedo ao local e alegou não ter sido atendida, já que não foram encontrados no prédio a prefeita, o vice-prefeito, Fabrício Lopes (MDB), a assessora de governo, a chefe de Gabinete, a secretária de Administração, a secretária de Saúde e a procuradora jurídica. Eles foram atendidos por uma servidora da Procuradoria Jurídica e pelo assessor de Comunicação, Will Jonny Nogueira. Lúcia estava acompanhada por quatro irmãos.
De acordo com um dos irmãos da paciente, que é moradora do bairro Vila Tanque, Eduardo Roberto Santos, os atrasos no fornecimento da dieta da irmã vêm ocorrendo desde o mês de agosto e o descaso com o problema é muito grande. Enquanto a reportagem do A Notícia ainda estava na Prefeitura, chegaram dietas para a paciente, porém, segundo os familiares, não eram as adequadas para Lúcia.
Questionada, a secretária de Saúde, Andrea Peixoto, explicou que a paciente em questão foi cadastrada no sistema em agosto deste ano e que ela será contemplada assim que os suprimentos forem entregues pelos fornecedores. Além disso, sobre as dietas entregues, a secretária de saúde disse que “a nutricionista da Prefeitura seguiu a prescrição do receituário preenchido pelo profissional médico nutricionista do Hospital, onde está sendo realizado o tratamento da paciente”.